“Eu era uma menina quando entrei aqui, em 1983, e hoje sou responsável pela Produção da Momenta. Em mais de 30 anos de casa, só cresci, juntamente com a empresa. Quando fui convidada para ser responsável pelo Bloco7 Sólidos da Unidade Itapevi, me surpreendi com a infraestrutura que encontrei, tão tecnológica, avançada e eficiente, à frente do mercado. Até hoje a planta é referência em modernidade e qualidade. Tenho muito orgulho de fazer parte disso. Atualmente, meu filho mais velho também trabalha aqui. Fiz minha história na empresa, agora torço para que ele faça a dele e tenha muito o que contar daqui a 45 anos”.

Ivanete Assi, gerente Industrial na Momenta Farmacêutica, empresa do Grupo Eurofarma

 

Uma vida pautada na evolução da companhia

Eu era uma menina quando entrei aqui, em 1983. Tinha apenas 16 anos quando consegui meu primeiro emprego, como auxiliar de Produção aqui na Eurofarma. Fiquei quase três anos na função, quando soube que havia uma vaga para auxiliar de escritório. Eu, novinha, tinha a ambição de crescer, trabalhar em um escritório, para mim isso era chique, sabe? Corri para fazer um curso rápido de datilografia, fiz o teste e passei.

Foi quando comecei a trabalhar com planejamento de produção. Tive a sorte de ter como chefe uma profissional excelente, que me ensinou tudo o que eu precisava saber para me tornar uma planejadora. Neste início me dedicava exclusivamente para Serviços a Terceiros – na época, 70% dos negócios da companhia estavam concentrados na produção para outros laboratórios. Foram 15 anos na área, respondendo diretamente ao presidente. Foi ele que me estimulou, pessoalmente, a voltar a estudar. Como era de família muito pobre, parei os estudos após terminar o ensino médio. Aqui, ouvia: “volte a estudar, vá fazer um curso superior, queremos ver você crescer aqui”. A empresa pagou meus estudos e, após cinco anos, bacharelei em Farmácia Bioquímica.

Depois disso só cresci, juntamente com a empresa. Passei pela supervisão de Produção por alguns anos e fui indicada para assumir a gerência da Unidade Campo Belo, mas com menos de 5 meses fui convidada para ser responsável pelo Bloco7 Sólidos – da nova planta, que havia sido construída em Itapevi. Àquela altura eu já tinha 25 anos de casa, mas me surpreendi com a infraestrutura que encontrei lá, tão tecnológica, avançada e eficiente, à frente do mercado. Até hoje a planta é referência em modernidade/qualidade e tenho muito orgulho de fazer parte disso.

Um episódio marcante na trajetória da Eurofarma e que mexeu muito comigo foi o incêndio no depósito de estoque, que aconteceu em 2007 – quando eu já era Supervisora de Produção, e que transformou em cinzas quase um ano de estoque de medicamentos. Estávamos todos para sair em férias coletivas e coube a mim a responsabilidade de chamar todos os funcionários e pedir que eles abrissem mão das férias para poder ajudar a empresa a repor o estoque perdido a tempo de evitar um impacto de mercado que podia ser fatal para a operação da companhia. Tivemos 80% de adesão, as pessoas deixaram de viajar, de ficar com suas famílias para nos ajudar. Foi emocionante. Um mês e meio depois estávamos com o estoque reposto e cada trabalhador envolvido nesse time emergencial foi recompensado como merecia. Choro só de lembrar.

Devo minha história de vida à Eurofarma. Meus valores profissionais e pessoais são inspirados pela empresa que me acolheu e que me apoiou, permitindo que eu me tornasse o que sou hoje, uma profissional respeitada e que cria três filhos a partir do que aprendeu em todo esse tempo: humanidade, luta, persistência. Tenho um filho de 25 anos que também trabalha aqui. Fiz minha história na Eurofarma, agora torço para que ele faça a dele.