São Paulo, 30 de julho de 2008 – Uma das três maiores indústrias farmacêuticas de capital nacional, a Eurofarma Laboratórios investe fortemente em Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação como uma de suas estratégias de crescimento e expansão para o mercado nacional e internacional. Em parceria com a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), a empresa acaba de anunciar o licenciamento de duas patentes para o desenvolvimento de um medicamento inovador, à base de uma molécula antioxidante que retarda a deterioração do organismo, conhecida como resveratrol.

Estudos nacionais e internacionais mostram que o resveratrol tem potencial na prevenção de doenças cardiovasculares, neurodegenerativas e endocrinológicas, como o diabetes. Os pesquisadores da PUCRS acreditam que a molécula estimula o caminho das sirtuínas, enzimas reguladoras dos mecanismos de longevidade. Com o envelhecimento, são ativados ou desativados genes que diminuem a capacidade de resposta do organismo ao estresse. A molécula agiria sobre eles, reduzindo a intensidade com que se expressam.

“Em princípio, o medicamento será indicado a pessoas de meia idade, quando começam a sofrer o processo natural de envelhecimento, e a diabéticos do tipo 2 (não insulino-dependentes)”, explica o Professor e Pesquisador da Faculdade de Química da PUCRS, André Souto.

As patentes licenciadas pela Eurofarma referem-se a uma formulação capaz de aumentar a biodisponibilidade do resveratrol no organismo, através da complexação desta molécula com um carreador específico. Espera-se que este complexo possibilite a manutenção dos níveis plasmáticos do resveratrol, aumentando sua eficácia.

De acordo com os resultados obtidos até o momento, a expectativa é que o desenvolvimento resulte em um novo produto, com lançamento previsto para 2013. Antes da fase clínica (em humanos), e da comercialização do fármaco, serão mais bem avaliadas as ações do medicamento, suas propriedades e possíveis efeitos colaterais e restrições por faixa etária.

Para Elizabeth Ritter, coordenadora do Escritório de Transferência de Tecnologia, da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da PUCRS, as patentes do resveratrol inauguram uma nova forma de disseminação do conhecimento, com sua conseqüente relevância social. “Além disso, premia-se a criatividade do pesquisador, através da qual a unidade acadêmica também se beneficia, e abrem-se oportunidades de aproximação entre a Universidade e as empresas, como neste caso PUCRS e Eurofarma”, ela completa.

 PD&I na Eurofarma

O investimento em Inovação da indústria farmacêutica no Brasil, em termos de porcentagem sobre o faturamento, ainda é baixa – apenas 0,72%, de acordo com dados do Instituto Inovação. Em 2007, a Eurofarma investiu cerca de 5% do seu faturamento em PD&I, possibilitando entre outros o depósito de sua primeira patente no Brasil. Por meio de suas várias Unidades de Negócios – Prescrição Médica (Farma), Genéricos, Hospitalar & Licitações, Oncologia, Serviços a Terceiros e Pearson (Veterinária) – a Eurofarma gerencia, atualmente, 286 projetos em fases distintas de desenvolvimento.

Por conta de sua importância e nível de complexidade, os projetos de inovação radical da Eurofarma vêm sendo realizados em parceria com universidades brasileiras. Além da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), a empresa mantém acordos com a Universidade do Vale do Itajaí (Univali), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Universidade Estadual Paulista (Unesp) e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

“Enquanto a Universidade forma a mão-de-obra qualificada e expande as fronteiras do conhecimento, a Eurofarma avalia os potenciais e as necessidades do mercado para a introdução de novos produtos e promove a difusão tecnológica.”, declara Wolney Alonso, Diretor de Inovação da Eurofarma.

Na seara da pesquisa e desenvolvimento de projetos incrementais, a Eurofarma atua individualmente e por meio da joint venture Incrementha PD&I, nascida da união de esforços da Eurofarma e da Biolab. Com cerca de 30 projetos em andamento, a Incrementha PD&I tem na nanotecnologia uma de suas principais plataformas para agregar valor aos fármacos em desenvolvimento.

Além disso, o MAGABI Pesquisas Clínicas, empresa do grupo que recebeu certificação da Anvisa para a realização da parte analítica de estudos de bioequivalência, também contribui fortemente com o investimento que a Eurofarma faz em Inovação.

Novo complexo industrial

Em 2008, a Eurofarma comemorou o primeiro ano de atividades de seu novo Complexo Industrial no município de Itapevi, em São Paulo, e inaugurou o bloco VI, inteiramente dedicado à produção de medicamentos hormonais, como os primeiros contraceptivos orais genéricos do mercado brasileiro. Com 80.000 m2 de área construída, o Complexo atende às necessidades atuais e futuras de produção para o abastecimento do mercado nacional e internacional. A planta, considerada uma das unidades mais modernas da América Latina, deverá consumir até sua finalização investimentos de, aproximadamente, R$ 280 milhões e deverá receber as certificações de órgãos nacionais e internacionais como FDA – Food and Drug Administration e da EMEA – European Agency for the Evaluation of Medicinal Products. A unidade concentrará as atividades industriais da Empresa. Atualmente a Eurofarma produz seus medicamentos em cinco plantas industriais, sendo quatro em São Paulo e uma no Rio de Janeiro.

Sobre a Eurofarma

Fundada em 1972, a Eurofarma está entre os 5 maiores laboratórios farmacêuticos no mercado brasileiro, entre os 3 maiores laboratórios de capital nacional e é a terceira maior fabricante de medicamentos genéricos do País. Por meio de suas Unidades de Negócios – Prescrição Médica (Farma), Genéricos, Hospitalar & Licitações, Oncologia, Serviços a Terceiros e Pearson (Veterinária) – a empresa produz, aproximadamente, 100 milhões de unidades (caixas) por ano. A Eurofarma iniciou suas atividades com a fabricação de medicamentos para terceiros e, anos mais tarde, ingressou no mercado farmacêutico através da fabricação e comercialização de medicamentos com marcas próprias destinados à saúde humana e animal. Contando com a maior equipe de propaganda médica do Brasil, a Eurofarma foi a farmacêutica que mais cresceu em receituário na América Latina em 2006. Em 2007, pelo 4º ano con- secutivo, a Eurofarma esteve entre as Melhores Indústrias para se Trabalhar do Guia Exame/ Você SA e, pelo segundo ano, foi eleita a Melhor Indústria Farmacêutica do País. Para mais informações, favor acessar www.eurofarma.com.br. Sobre a PUCRS A PUCRS detém o título de melhor universidade privada da Região Sul (Guia do Estudante Abril, em 2006 e em 2007). Também conquistou o Prêmio Inovação (Guia do Estudante Abril 2006) e Sustentabilidade (Guia do Estudante Abril 2007). Com cursos que já ultrapassam os 75 anos de existência, foi criada e é mantida pelos Irmãos Maristas. Em 2008, completa 60 anos como Universidade. Atualmente a PUCRS tem 30 mil alunos em 69 cursos de graduação e 96 de pós-graduação – sendo 16 de Doutorado, 23 de Mestrado e 57 de Especialização – nos campi de Porto Alegre, Viamão e Uruguaiana e é a líder entre as instituições particulares de ensino superior no desenvolvimento de pesquisas, conforme os registros do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Informações à imprensa: Eurofarma – Gaspar&Associados Comunicação Empresarial Cecilia Loreto / Guilherme Gaspar (11) 3037-3207 / 3213 cecilia@gaspar.com.br / guilherme@gaspar.com.br PUCRS – Assessoria de Comunicação Social Sandra Módena / Rodrigo Marassá Ojeda (51) 3320-3503 ascom@pucrs.br