Instituída há sete anos, a Política Corporativa para Consumo de Combustíveis da Eurofarma estabelece a proporção de 75% de etanol e 25% de gasolina para o abastecimento dos carros de sua frota. O objetivo é reduzir a quantidade de emissão de CO2 (principal causador do efeito estufa) e custos. Entre 2009 e 2016, a medida possibilitou uma redução de 44% na emissão de CO2 da frota.

A Eurofarma é uma das únicas farmacêuticas no país a desenvolver inventário sobre as emissões de gases de efeito estufa na área industrial. Este é um passo fundamental para a empresa desenvolver e aperfeiçoar políticas internas para a redução dos poluentes globais, além de buscar projetos de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL). O estudo é realizado conforme a metodologia GHG Protocol.

 

Inventário de emissões GEE – Força de Vendas

A fim de reduzir a quantidade de emissão de CO2 (principal causador do efeito estufa) e diminuir custos, a Eurofarma segue com sua Política Corporativa para Consumo de Combustíveis, instituída há seis anos, que estabelece a proporção de 75% de etanol e 25% de gasolina para o abastecimento dos carros de sua frota. Por ser uma das principais frotistas do País, a emissão indireta – não relacionada às atividades industriais da empresa – são significativas. A medida possibilitou uma redução de 44% na emissão de CO2 da frota no período de 2009 a 2015.

 

Inventário de emissões GEE – Área Industrial

A Eurofarma é uma das únicas farmacêuticas no País a desenvolver inventário sobre as emissões de gases de efeito estufa na área industrial. Este é o primeiro passo para que a empresa possa traçar políticas internas para a redução dos poluentes globais e buscar projetos de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL). O estudo é realizado conforme a metodologia do GHG Protocol.