Criado em 2014, o Comitê de Recursos Naturais da Eurofarma tem entre seus desafios mapear e modificar a matriz energética da empresa ao longo dos próximos anos, por meio da participação cada vez maior de fontes renováveis de energia. Em 2017, a contribuição dessas fontes correspondeu a 44% da composição da matriz energética.

O Complexo Industrial de Itapevi, que concentra 68% da produção de medicamentos, conta um complexo projeto para geração de energia fotovoltaica, considerada o melhor no mundo para a geração de energia renovável. Ela é obtida diretamente a partir da radiação solar, por meio de células solares, instaladas nos telhados. São cerca de 3 mil painéis instalados no Complexo. Desde 2014, cerca de R$ 5,3 milhões já foram investidos no sistema. Quando integralmente concluído, deve suprir 10% da demanda da Unidade Itapevi.

A companhia também adota diversas outras medidas para a redução do consumo de energia, como substituição de lâmpadas fluorescentes por iluminação Led.

Desde 2013, para garantir o abastecimento e a qualidade do fornecimento de energia, funciona na Unidade em Itapevi uma subestação de energia, que dobrou a capacidade energética no local. Com o custeio de toda a linha de transmissão, a empresa contribui para o atendimento à demanda crescente do polo industrial do município e, consequentemente, com o desenvolvimento econômico local.