A prática regular de atividade física é fundamental em qualquer idade e tem sido considerada um meio de preservar e melhorar a saúde e a qualidade de vida do ser humano¹Já a inatividade física é um importante fator de risco de doenças crônicas não transmissíveis, como diabetes e hipertensão arterial¹.  

 

A atividade física pode ser definida como qualquer movimento corporal produzido pela musculatura esquelética que requer gasto de energia acima dos níveis de repouso¹. O crescimento da inatividade física está relacionado com as mudanças no estilo de vida das pessoas, associadas às facilidades advindas da revolução tecnológica, como a utilização de automóveis, escadas rolantes e elevadores e por alguns lazeres como assistir televisão, usar computadores e vídeo games¹ 

 

A prática de atividade física é muito importante por ser capaz de irrigar mais ativamente o cérebro, possibilitando uma vida mais ativa². A prática requer a adequação de um conjunto de fatores, tais como²: 

 

  • Características pessoais como: peso, idade, sexo, nível de saúde, habilidades pessoais, estado de humor; 
  • Características ambientais como: acesso a locais que facilitam a atividade, influência familiar, influência dos amigos, clima, suporte social, mudança de rotina, percepção do tempo livre; 
  • Características ligadas a própria atividade física como: intensidade da atividade e a percepção do esforço.

 

Sabemos que o tempo é um artigo preciso em nossos dias, e priorizamos nossos compromissos com os estudos, trabalho e outros afazeres, deixando de lado um momento muito importante do nosso dia que é a prática de uma atividade física². De nada adianta tentarmos suprir um tempo perdido com cargas de esforço intenso. Ninguém toma banho três ou quatro vezes num dia, e passa o restante da semana sem fazê-lo². 

 

Assim, devemos nos preocupar em ajustar a intensidade ou ritmo do exercício físico aeróbico de tal forma que possa ser conduzida regularmente². As pessoas que buscam um imediatismo, mal informadas, ou atraídas por propagandas, passam a fazer musculação na ideia de obter benefícios estéticos da prática aeróbica, como a definição muscular ou o tônus muscular². Mas as atividades intensas, sejam elas estáticas ou dinâmicas não propiciam oferta razoável de oxigênio, e consequentemente a utilização de gordura como fonte de energia². A queima de carboidratos e proteínas, acentuam-se, causando sérios problemas metabólicos em nosso organismo². 

 

As atividades físicas, como correr ou caminhar regularmente, têm outros benefícios que não só a função de melhorar a condição respiratória ou mesmo o emagrecimento². As fibras musculares, responsáveis por consumir a maior quantidade de glicose e outras fontes de energia do corpo, não se dividem após nosso nascimento, por tanto não é possível aumentarmos o seu número² 

 

A partir dos 25 anos de idade começa a fase de declínio natural da capacidade de contração dos músculos e redução de seu comprimento, com diminuição de fibras ativas². Extensão natural das células nervosas, as fibras que formam os músculos, são responsáveis pelos estímulos cerebrais voluntários, determinando o fim da vida útil de qualquer músculo². Este é o perigo que enfrentamos, quando deixamos de fazer atividades físicas. Qualquer atividade física depende da disposição mental de uma pessoa, e os músculos são dependentes do cérebro². A capacidade de raciocínio é realçada pela atividade motora, desta forma não podemos precisar quem é o maior favorecido pela atividade física aeróbica: o cérebro ou os músculos² 

 

Não necessitamos melhorar a cada dia nosso tempo de corrida ou caminhada, muito menos nos dedicarmos ao treinamento com forma de competição. O importante é mantermos a regularidade, com bom senso, e de forma moderada, cuidando com a nossa alimentação e a maneira como nos exercitamos². 

 

O que você pode fazer pelo seu corpo Vida saudável começa em casa³. Veja como o dia-a-dia pode ajudar você a manter a forma³.  

 

Dicas³ 

Faça 30 minutos diários de atividade física, leve ou moderada, mantendo uma frequência diária.  

Começar por uma atividade que lhe dê mais prazer. 

 

Como se tornar mais ativo³ 

Salte da condução dois pontos antes, ou estacione um pouco mais longe e caminhe; 

Troque o elevador pelas escadas; 

Leve o cachorro para passear, lave o carrocuide do jardim e varra a casa; 

Levante para mudar o canal da TV, ao invés de usar o remoto; 

Saia para dançar de vez em quando. Dance com alguém ou mesmo sozinho. 

 

 
Fontes: 
1 – PRÁTICA REGULAR DE ATIVIDADE FÍSICA: ESTUDO DE BASE POPULACIONAL NO NORTE DE MINAS GERAIS, BRASIL  Disponível em http://www.scielo.br/pdf/rbme/v20n5/1517-8692-rbme-20-05-00345.pdfÚltimo acesso no dia 8 de abril de 2019. 
2  Cardoso, Ilmar Sátiro – ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA – Disponível em http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/2055-6.pdfÚltimo acesso no dia 8 de abril de 2019. 
 3 – Alimentação saudável e atividade física – Ministério da Saúde. Disponível em https://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files//media/document//alimentacao_saudavel_e_atividade_fisica.pdf. Último acesso no dia 8 de abril de 2019.