Apesar da gripe parecer uma doença simples, ela pode cursar com complicações e levar ao óbito, sobretudo em pessoas de alto risco. Por isso é importante se prevenir. Hoje, a vacinação ajuda a reduzir a circulação do vírus e, consequentemente, o número de hospitalizações, principalmente nos períodos de pico da doença¹.

Existem quatro tipos de vírus influenza/gripe (A, B, C e D)¹:

O “tipo A” é classificado em subtipos de acordo com as combinações de duas proteínas, a Hemaglutinina (HA) e a Neuraminidase (NA). Dentre os subtipos de vírus influenza A, os A(H1N1) e A(H3N2) circulam de maneira sazonal e infectam humanos1.

O do “tipo B” podem ser divididos em dois principais grupos (as linhagens), denominados linhagens B/ Yamagata e B/ Victoria. Os vírus da gripe B não são classificados em subtipos 1.

Somente o vírus influenza A é responsável pelas grandes pandemias 1.

O “tipo C” é detectado com menos frequência e geralmente causa infecções leves, portanto, não apresenta importância para a saúde pública1.

O vírus influenza D afeta, principalmente, o gado e não são conhecidos por infectar ou causar doenças em humanos1.

 

Grupos de riscos¹

Todas as faixas etárias podem ser afetadas, mas existem grupos com maior risco do que outros. As pessoas com maior risco de doença grave ou complicações quando infectadas são:

  • Mulheres grávidas;
  • Crianças com menos de 59 meses;
  • Idosos;
  • Indivíduos com condições médicas crônicas (como doenças cardíacas, pulmonares, renais, metabólicas, neurológicas, hepáticas ou hematológicas) e indivíduos com condições imunossupressoras (como HIV / AIDS, recebendo quimioterapia ou esteroides ou malignidade);
  • Profissionais de saúde (devido ao aumento da exposição aos pacientes e correm o risco de se espalhar mais particularmente a indivíduos vulneráveis).

 

A vacinação¹

A vacinação é, sem dúvida, a forma mais eficaz de prevenção contra a gripe e suas complicações. Entretanto, as constantes evoluções dos vírus influenza requer um monitoramento global e frequente, o que provoca sempre uma reformulação da vacina. E é por conta dessas mudanças que anualmente existe a necessidade de se tomar uma nova dose.

De acordo com determinação da Organização Mundial da Saúde (OMS) a recomendação sobre a composição da vacina (trivalente) tem como alvo os três tipos de vírus mais representativos em circulação (dois subtipos de vírus influenza A e um vírus influenza B).

É importante ressaltar que a vacina da gripe não protege contra a Covid-19 (coronavírus), este novo vírus que provoca o mesmo quadro clínico e sintomas que os da influenza².

 

Fontes:
1 – Influenza (seasonal) – World Health Organization. Disponível em https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/influenza-(seasonal). Último acesso em 27 de março de 2020.
2 – Q&A: Similarities and differences – World Health Organization. Disponível em https://www.who.int/news-room/q-a-detail/q-a-similarities-and-differences-covid-19-and-influenza. Último acesso em 27 de março de 2020.