Você sabe o que é hipertensão arterial sistêmica (HAS)? Também conhecida por Pressão alta, é quando a pressão arterial está com valores acima ou iguais a 140/90mmHg, o popular 14 por 9 (1). Ainda que a medição normal de algumas pessoas varie entre 10 por 6 ou de 12 por 8, todos os valores acima de 14 por 9 são considerados hipertensão (2). Os órgãos mais afetados pela pressão alta são o coração, rins e cérebro, além dos vasos sanguíneos (1). É uma doença que não tem cura, pode afetar desde crianças até idosos, sem distinção de sexo ou classe social, mas que tem tratamento, e combinado com uma rotina saudável, pode garantir qualidade de vida ao paciente (1).  

De acordo com a Sociedade Brasileira de Hipertensão a doença atinge cerca de 25% da população brasileira adulta; mais de 50% dos idosos acima de 60 anos e 5% das crianças e adolescentes do Brasil (1). As principais causas da pressão alta estão relacionadas a pelo menos um dos fatores de risco abaixo (1): 

– Falta de atividade física, ou sedentarismo; 

– Obesidade; 

– Alcoolismo; 

– Estresse; 

– Idade; 

– Tabagismo. 

O controle da pressão arterial é uma medida simples que previne, entre outras coisas, as alterações no sistema circulatório: quando o sangue está circulando com a pressão errada, os vasos podem se endurecer com o tempo, em uma medida de proteção do corpo contra seu rompimento. Contudo, esse enrijecimento pode afetar a circunferência do vaso, levando até ao seu entupimento ao longo dos anos. Se esse entupimento acontece em um vaso do coração, pode levar a um infarto; se acontece no cérebro, pode causar um Acidente vascular cerebral (AVC), e quando afeta os rins pode alterar a filtração do sangue ou até paralisar os órgãos (1).  

Acompanhamento médico é fundamental para o controle e a prevenção da hipertensão. Por se tratar geralmente de uma doença silenciosa, a partir do momento que sintomas como tontura, falta de ar, palpitações, dor de cabeça e alterações na visão se tornam frequentes, é preciso verificar com um médico se estes não são sinais de uma crise de hipertensão, e assim, proceder com o diagnóstico e o tratamento correto (2).  

Além da medicação, indicada pelo médico, outras medidas que ajudam a prevenir e controlar a hipertensão são (1): 

– Reduzir o consumo de bebidas alcoólicas; 

– Controlar o peso e evitar a obesidade; 

– Ter uma alimentação mais saudável, especialmente reduzindo a quantidade de sal e frituras das refeições; 

– Não fumar; 

– Praticar atividades físicas; 

– Seguir as orientações do médico e não parar o tratamento, caso já tenha sido diagnosticado.  

 

Fontes: 
1 – Sociedade Brasileira de Hipertensão – http://www.sbh.org.br/ipad/o-que-e-hipertensao.php  
2 – Sociedade Brasileira de Cardiologia – http://prevencao.cardiol.br/fatores-de-risco/hipertensao.asp