A trombose ocorre quando há formação de um coágulo sanguíneo em uma ou mais veias grandes das pernas e das coxas¹. Esse coágulo bloqueia o fluxo de sangue e causa inchaço e dor na região¹. O problema maior é quando um coágulo se desprende e se movimenta na corrente sanguínea, em um processo chamado embolia¹. Esta embolia pode ficar presa no cérebro, nos pulmões, no coração ou em outra área, levando a sérias lesões¹.

 

A trombose representa a terceira causa mais comum de doença cardiovascular nos Estados Unidos, com cerca de 200.000 novos casos por ano². No Brasil, a incidência mostra-se em torno de 0,6 por 1.000 hab/ano².

 

A trombose ocorre, geralmente, após cirurgia, corte ou falta de movimento por muito tempo, sendo mais frequente após procedimentos cirúrgicos ortopédicos, oncológicos e ginecológicos¹. Apesar de ser um problema que geralmente afeta mais mulheres, homens também podem ter trombose¹. Em números, quando é avaliada apenas a faixa entre 20 a 40 anos, a incidência de trombose é um pouco maior nas mulheres pela maior exposição a fatores de risco, como anticoncepcionais e gestações¹.

 

A trombose possui causas diversas e fatores de risco¹. A maior parte delas é evitável, então procure sempre um médico e faça exames regularmente. Mantenha também um estilo de vida saudável¹. As principais causas da trombose são¹:

 

  • Uso de anticoncepcionais ou tratamento hormonal;
  • Tabagismo;
  • Ficar sentado ou deitado muito tempo;
  • Hereditariedade;
  • Gravidez;
  • Presença de varizes;
  • Idade avançada;
  • Pacientes com insuficiência cardíaca;
  • Tumores malignos;
  • Obesidade;
  • Distúrbios de hipercoagulabilidade hereditários ou adquiridos;
  • História prévia de trombose venosa.

 

Prevenção

Pequenos cuidados podem prevenir a trombose tanto pós-cirurgia como no cotidiano¹. Por isso, é fundamental manter-se em movimento, se possível, fazer atividades físicas rotineiramente¹. Além de ingerir bastante líquido¹.

 

Caso você tenha que fazer algum tratamento ou tomar algum medicamento, como prevenção de trombose, não fique com dúvidas e pergunte sempre¹.

 

Viajantes (especialmente de viagens aéreas), sem fatores de risco conhecidos, devem receber somente conselhos preventivos: ingerir líquidos em abundância, evitar álcool e consumo de café e a cada duas a três horas de alongamento dos músculos da panturrilha e/ou uma curta caminhada³.

 

Algumas atitudes também ajudam a diminuir o risco de se desenvolver uma trombose¹:

 

  • Evitar o aumento do peso corporal;
  • Usar meias elásticas no caso de insuficiência venosa, sempre com orientação médica;
  • Movimentar-se ao máximo no dia, respeitando as limitações orientadas pela equipe de saúde;
  • Realizar exercícios recomendados pela equipe de saúde;
  • Parar de fumar;
  • Ingerir líquidos.

 

Fontes:
1 – Trombose: causas, sintomas, diagnóstico, tratamento e prevenção – Ministério da Saúde.. Disponível em http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/trombose-causas-sintomas-diagnostico-tratamento-e-prevencao. Último acesso em 19 de dezembro de 2019.
2 – Controvérsias no diagnóstico e tratamento da trombose venosa profunda pela ecografia vascular – Scielo. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/jvb/v11n2/v11n2a11.pdf. Último acesso em 19 de dezembro de 2019.
3 – Trombose venosa profunda – Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade. Disponível em http://www.sbmfc.org.br/wp-content/uploads/media/NHG%2012%20Trombose%20venosa%20profunda(1).pdf. Último acesso em 19 de dezembro de 2019.