Uma boa saúde é, em grande parte, resultado de uma boa alimentação¹. Quem está buscando um corpo mais saudável e ser mais feliz deve começar a se preocupar com a qualidade de sua alimentação¹. A relação entre os alimentos e o bem-estar geral das pessoas é tão intensa e importante que quem procura seriamente uma condição mais saudável para si tem de mudar os costumes e o cardápio das refeições¹. Pense que uma boa alimentação previne câncer, infarto, derrame, gastrite, úlceras e outras doenças¹. 

 

Nas últimas décadas, uma das importantes mudanças observadas nos hábitos alimentares da população de diversos países é o aumento no consumo de alimentos fora do domicílio². Esta tendência tem sido observada também no Brasil, principalmente nas grandes metrópoles². O crescimento das refeições realizadas fora do lar, nem sempre balanceadas do ponto de vista nutricional, na pauta alimentar, vem repercutindo de forma direta na situação nutricional da população². 

 

Maus hábitos de alimentação, falta de horários regulares para comer, consumo de alimentos gordurosos e salgados e falta de exercícios físicos¹. Tudo isso pode provocar várias e perigosas doenças¹. Uma delas tornou-se um problema de saúde pública mundial: a obesidade¹. A obesidade é uma doença crônica que causa graves prejuízos à saúde das pessoas¹. O obeso é sempre mais vulnerável a desenvolver problemas do coração, pressão alta e diabetes¹. 

 

A demanda por refeições prontas para o consumo favoreceu o aumento do número de estabelecimentos do setor de alimentação fora do lar e diversificou seus serviços, com destaque para o crescimento no número de restaurantes, lojas de conveniência, redes de fast food, padarias, entre outros³. Dentre os locais de aquisição de alimentos, destacam-se as redes de fast food³. Geralmente, essas redes oferecem alimentação de baixa qualidade nutricional, o que contribui para o desenvolvimento da obesidade³. Além das modernas redes de fast food, o segmento de comida de rua constitui parcela importante no ramo da alimentação fora do lar, observando-se associação positiva entre indivíduos que consomem comida na rua e maiores taxas de prevalência de obesidade e de hipertensão³ 

  

Dicas 

Se você costuma fazer suas refeições fora de casa, fique atento a estas dicas¹: 

  • Nos restaurantes em que o prato já vem servido, prefira os mais leves, como carnes grelhadas, cozidas ou assadas. Evite frituras e pratos gordurosos;  
  • Para sobremesa, dê preferência às frutas ou doces de frutas; 
  • Evite consumir líquidos durante as refeições, pois pode prejudicar a digestão dos alimentos. 

 

No Brasil, há inúmeras opções para comer fora de casa, desde comidas de rua, como food trucksfast foods e restaurantes com opções de prato feito, por quilo ou com o sistema à la carte4. Diante desse cenário, manter uma alimentação saudável parece ser difícil4. No entanto, com algumas dicas, é possível alimentar-se bem mesmo fora do lar4. 

 

Restaurantes Self Service e/ou por quilo4: 

  • ideal é observar todas as opções e somente depois, fazer a escolha do que comer, evitando-se os exageros; 
  • Dê preferência a carnes grelhadas, assadas ou cozidas sem gordura aparente e sem pele; 
  • Evite colocar no prato alimentos do mesmo grupo, por exemplo: carne vermelha e frango; arroz e macarrão; feijão e ervilha eetc
  • Para temperar a salada, evite utilizar molhos prontos que são ricos em corantes, sódio e gorduras. Dê preferência ao azeite, vinagre ou limão.

 

Restaurantes à la carte ou prato feito4: 

  • Evite o couvert com opções como pães, biscoitos e manteiga que são altamente calóricos. Se desejar comer uma entrada, opte por saladas de folhas ou caldos como os de legumes;  
  • Se for comer uma massa, escolha as opções com molho de tomate e evite molhos brancos como bechamel e quatro queijos que são ricos em gordura; 
  • Ao pedir sobremesa, prefira frutas e salada de frutas. Cuidado com sobremesas duplas: sorvete com bolo e doces com muito creme.

 

Lanchonetes4: 

  • Evite fastfoods e prefira locais em que você possa “montar” o próprio lanche;  
  • Substitua o pão branco por pães integrais que são ricos em fibras. Evite queijos muito gordurosos como queijo prato e cheddar, dando preferência a creamcheese, ricota, queijo branco, que possuem menos sódio e gordura. Troque a maionese por requeijão ou por creme de ricota; 
  • Se for comer um salgado, prefira os assados aos fritos. Escolha recheios como escarola, frango, atum e evite os que levam embutidos como presunto e salame.
  • Lanches para levar na bolsa ou para comer no local de trabalho/escola: 
  • Troque lanches como bolachas recheadas, chocolates e balas por mix de castanhas (amêndoas, castanhado-brasil, castanha de caju e amendoim) ou frutas desidratadas (damasco, ameixa, uvas passas), frutas como mexerica, banana, maçã e pera, que são fáceis de transportar e de comer.

 

Fontes: 
1  Cuidados com a alimentação. Senado Federal. Disponível em https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/243157/cuidados_com_a_alimentacao.pdf?sequence=7. Último acesso no dia 10 de junho de 2019. 
2 – Alimentação fora do domicílio: a atitude do consumidor frente à informação nutricional dos alimentos disponibilizada por restaurantes. Campinas-SP – Unicamp. Disponível em http://repositorio.unicamp.br/bitstream/REPOSIP/256224/1/Sanches_Michele_D.pdf. Último acesso no dia 10 de junho de 2019. 
3 – Consumo de alimentos fora do lar no Brasil segundo locais de aquisição. Revista de Saúde Pública. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/rsp/v51/pt_0034-8910-rsp-S1518-87872017051006750.pdf. Último acesso no dia 10 de junho de 2019. 
4 – Alimentação Saudável: mais cor e sabor no seu pratoCoordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios – Governo do Estado de São Paulo. Disponível em http://www.codeagro.sp.gov.br/uploads/publicacaoesCesans/alimentacaosaudavel_maiscoresabornoseuprato.pdf. Último acesso no dia 10 de junho de 2019.