A insônia é definida por uma dificuldade de iniciar o sono, de manter o sono, de um despertar precoce ou sono não restaurador¹. Estudos mostram que os indivíduos com insônia apresentam alterações do humor, ansiedade e redução da capacidade de concentração, memória e atenção¹. Outros sintomas são irritabilidade, fadiga, falta de energia e desconforto físico, como dor¹. 

 

Se a insônia ocorrer três ou mais vezes na semana e persistir por mais de um mês, podem ocorrer impactos significativos na saúde de modo geral². A primeira dica de combate à insônia é anotar seus horários de dormir e acordar, como se fosse um diário². Não se esqueça de anotar todas as vezes que seu sono for interrompido, e também seus cochilos.  

 

Preencha seu diário por duas semanas. Este conteúdo o ajudará a ver como é o seu sono, o quanto você realmente dorme e qual a frequência.  

 

Caso você não esteja dormindo direito e tenha alguma queixa da quantidade ou qualidade do seu sono, adote hábitos saudáveis tais como: 

 

  • Manter horários regulares para dormir e acordar, inclusive nos finais de semana 
  • Evite bebidas com cafeína próximo ao horário de dormir 
  • Pratique atividades físicas 
  • Tenha uma alimentação saudável 
  • Procure alimentos ricos em nutrientes 
  • Se o problema persistir, converse com o seu médico. Respeitar o sono e respeitar os ritmos biológicos são bases fundamentais para um ótimo estado de saúde e bem-estar. 

 

Caso você ache que pode ter uma doença relacionada ao sono, procure um especialista². 

 

Fontes: 
1 – Biblioteca Virtual em saúde – Ministério da Saúde – Disponível em https://aps.bvs.br/aps/como-proceder-em-casos-de-uso-cronico-de-benzodiazepinicos-em-pacientes-com-historico-de-insonia/Último acesso no dia 12 de julho de 2019. 
2 Cartilha do Sono – Associação Brasileira do Sono. Disponível em http://semanadosono.com.br/assets/cartilha_do_sono_2018.pdf. Último acesso no dia 12 de julho de 2019.