As cefaleias (dores de cabeça) estão entre os distúrbios mais comuns do sistema nervoso. As primárias, como a enxaqueca, dor de cabeça tensional, dor de cabeça em cluster e a chamada síndrome da dor de cabeça diária crônica, podem causar níveis substanciais de incapacidade¹.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), estima-se que quase metade da população adulta no mundo tenha sofrido de dor de cabeça pelo menos uma vez no último ano¹.

 

Tipos da dor de cabeça1:

Enxaqueca: é um distúrbio primário e geralmente começa na puberdade, entre pessoas de 35 e 45 anos, mais comum em mulheres, geralmente devido a influência hormonal. É causada pela ativação de um mecanismo profundo no cérebro que leva à liberação de substâncias inflamatórias causadoras de dor ao redor dos nervos e vasos sanguíneos da cabeça. É também caracterizada por ataques recorrentes.

As principais características da enxaqueca são a dor de intensidade moderada ou grave; unilateral; pulsante e com duração de horas a 2 ou 3 dias, e pode vir acompanhada de náusea.

Cefaleia Tensional (CT): é o distúrbio primário mais comum e pode ser classificado em dois tipos:

  • CT episódica, ocorrendo em menos de 15 dias por mês, relatada por mais de 70% de algumas populações.
  • CT crônica, ocorrendo mais de 15 dias por mês, afeta 1-3% dos adultos.

A CT geralmente começa na adolescência, atingindo três mulheres a cada dois homens, segundo a OMS. Seu mecanismo pode estar relacionado ao estresse ou associado a problemas muscular no pescoço.

Essa dor de cabeça é descrita como pressão ou aperto, geralmente como uma faixa ao redor da cabeça, às vezes se espalhando para dentro ou do pescoço, dura algumas horas, mas podem persistir por vários dias.

Cefaleia em Salvas: é também um distúrbio primário, relativamente incomum, afetando menos de 1 em 1000 adultos e seis homens para cada uma mulher, segundo estatísticas. A maioria das pessoas tem 20 anos ou mais. É caracterizada por uma dor de cabeça recorrente (até várias vezes ao dia), breve, mas extremamente grave, geralmente focada no olho ou ao redor de um olho, com lacrimejamento e vermelhidão, nariz escorrendo ou bloqueado no lado atingido e pálpebra caída.

Cefaleia por uso excessivo de medicamentos: é um distúrbio secundário causado pelo uso crônico e excessivo de medicamentos para tratá-las. Pode ocorrer em até 5% de algumas populações, mais comum em mulheres do que homens.

 

O tratamento adequado da dor de cabeça requer ajuda dos profissionais de saúde e diagnósticos precisos, para direcionar o tratamento mais adequado. As principais classes de medicamentos para tratamento incluem: analgésicos, antieméticos, medicamentos específicos para a enxaqueca e medicamentos profiláticos1.

 

Fonte:
1– Headache disorders – Who. Disponível em https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/headache-disorders. Último acesso no dia 4 de junho de 2020.