A roséola ou exantema súbito é uma doença viral benigna, provocada pelo herpes vírus humano tipo 6 e, menos frequente, pelo tipo 7¹ e é transmitida pelas secreções das vias respiratórias. É uma condição que ocorre principalmente em crianças entre seis meses e três anos de idade e seu sintoma mais marcante é a febre alta repentina que começa de 3 a 5 dias após o contato, seguido do aparecimento do exantema (manchas vermelhas na pele), geralmente na região cervical e no tronco²,³.

Outros sintomas podem aparecer como mal-estar, conjuntivite, inflamação nos tímpanos, irritabilidade, diarreia, tosse, entre outros. Por conta da febre alta e da capacidade do vírus em cruzar a barreira hematoencefálica, algumas crianças apresentam um quadro de convulsão febril aguda com perda de consciência, espasmos ou movimentos bruscos das extremidades¹.

Sua cura acontece espontaneamente e não provoca nenhuma complicação na maioria das vezes. Entretanto, o tratamento é feito com o uso de antitérmicos para baixar a febre. De toda forma, é importante procurar um médico para que ele exclua outras doenças. A roséola é uma doença contagiosa. Enquanto a criança ainda estiver com febre, ela é capaz de transmitir o vírus para outras crianças²,³.

Ainda não há vacina contra o exantema súbito.

 

 

Fontes:
1- Roseola Infantum (Exanthema Subitum, Sixth Disease) – National Center for Biotechnology Information, U.S. National Library of Medicine. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28846307/. Último acesso em 28 de setembro de 2020.
2- Recomendações. Atualização de Condutas em Pediatria – Sociedade de Pediatria de São Paulo. Disponível em: https://www.spsp.org.br/site/asp/recomendacoes/Rec79_Dermato.pdf. Último acesso em 28 de setembro de 2020.
3- Doenças Exantemáticas Febris – Diretoria de Vigilância Epidemiológica, Secretaria de Estado de Saúde de Santa Catarina. Disponível em: http://www.dive.sc.gov.br/conteudos/publicacoes/Exantemas-Miolo-Visualizacao.pdf. Último acesso em 28 de setembro de 2020.