Todos os meses do ano possuem uma cor específica. A ideia destas campanhas é conscientizar as pessoas sobre a prevenção de determinadas doenças e incentivar o cuidado com a saúde. O mês de maio é conhecido também como “Maio Vermelho”, com a intenção de levantar mais conhecimento e atenção sobre a hepatite.

A hepatite infecciosa é uma inflamação do fígado que pode ser causada por cinco principais tipos de vírus, chamados de tipos A, B, C, D e E (sendo as do tipo A, B e C as mais frequentes). As hepatites A e E são normalmente causadas pela ingestão de alimentos ou água contaminadas. As hepatites B, C e D geralmente são transmitidas pelo contato com fluídos corporais de pessoas infectadas (transfusão de sangue, procedimentos médicos invasivos usando equipamentos contaminados, da mãe para bebê no nascimento – no caso da hepatite B – e também por contato sexual). Os tipos B e C levam a doenças crônicas centenas de milhões de pessoas e, juntos, são a causa mais comum de cirrose hepática e câncer¹.

 

Diagnóstico

As hepatites são doenças que nem sempre apresentam sintomas. Quando aparecem são: icterícia (amarelecimento da pele e dos olhos), urina escura, fadiga extrema, náusea, vômito e dor abdominal¹.

O diagnóstico e o tratamento precoces podem evitar a evolução da doença para cirrose ou câncer de fígado. Por isso, é importante realizar os exames, através de testes rápidos, que fornecem o resultado na hora, ou exames laboratoriais. No Brasil, os testes rápidos para os tipos B e C estão disponíveis nos serviços públicos de saúde para todas as pessoas. Se ela tiver mais de 40 anos, é importante fazer o teste de hepatite C, pois a pessoa pode ter sido exposta ao vírus durante a juventude².

O exame de hepatite B faz parte do rol de exames do pré-natal. A gestante deve ser diagnosticada e tratada, se houver indicação, ainda durante a gravidez².

 

Tratamento³

A hepatite A é uma doença aguda e o tratamento é feito com dieta e repouso. Geralmente melhora em algumas semanas e a pessoa adquire imunidade (sem risco de nova infecção). As hepatites B e D têm tratamento e podem ser controladas, evitando a evolução para cirrose e câncer. No caso do tipo C existe cura em mais de 90% dos casos quando o tratamento é seguido corretamente.

Todas as hepatites virais devem ser acompanhadas pelos profissionais de saúde, pois as infecções podem se agravar.

 

Vacinas²

A vacina é uma forma de prevenção contra as hepatites do tipo A e B. Quem se vacina para o tipo B também está protegido para a hepatite D. Para os demais tipos de vírus não há vacina e o tratamento é indicado pelo médico.

 

Fontes:
1- What is hepatitis? – World Health Organization WHO. Disponível em https://www.who.int/news-room/q-a-detail/what-is-hepatitis. Último acesso em 09 de maio de 2020.
2- Hepatite: causas, sintomas, diagnóstico, prevenção e tratamento – Ministério da Saúde. Disponível em: https://saude.gov.br/saude-de-a-z/hepatite. Último acesso em 09 de maio de 2020.