O mês de março é reconhecido como o de conscientização sobre o câncer colorretal (também chamado de câncer de intestino ou de cólon) ¹ e ². Este tipo de câncer tem sido bastante comum, e quando diagnosticado tardiamente, pode ser bastante agressivo¹. É um dos tipos de tumor que mais cresce em número de casos: são mais de 35 mil por ano¹, sendo 17.380 homens e 18.980 mulheres novos casos somente em 2018². 

O câncer de intestino pode ser curado caso detectado precocemente, antes de se espalhar para outras regiões². A detecção é feita por meio de exames clínicos, laboratoriais e radiológicos em pessoas com sintomas, ou em pacientes que apresentam maiores chances de desenvolver a doença ². 

Entre os principais sintomas do câncer colorretal, estão³: 

  • Presença de sangue nas fezes; 
  • Dor e cólica na barriga com mais de 30 dias de duração; 
  • Alteração no ritmo intestinal; 
  • Perda de peso rápida e não intencional; 
  • Anemia, cansaço e fraqueza. 

Entre os fatores relacionados ao maior risco para desenvolver a doença, estão²: 

  • Idade igual ou maior que 50 anos; 
  • Excesso de peso; 
  • Alimentação não saudável (dieta pobre em frutas, vegetais e fibras); 
  • Histórico familiar de câncer; 
  • Doenças inflamatórias no intestino; 
  • Tabagismo; 
  • Consumo de bebidas alcóolicas. 

Existem formas de se prevenir do câncer de intestino adotando hábitos saudáveis na rotina. São elas³: 

  • Prática de atividades físicas regulares (30 minutos por dia); 
  • Maior consumo de frutas, verduras e legumes todos os dias; 
  • Aumentar o consumo de cereais integrais como arroz, pães, aveias e outros; 
  • Beber pelo menos dois litros de água por dia; 
  • Reduzir o consumo de carnes vermelhas para 500g por semana; 
  • Evitar carnes salgadas e processadas como o presunto, mortadela, bacon, linguiça, salsicha e outros embutidos; 
  • Evitar o consumo de bebidas alcóolicas e tabagismo. 

Existe tratamento para o câncer de intestino, sendo a cirurgia o primeiro passo². Outras etapas podem ser necessárias (como radioterapia ou quimioterapia)² e todos os casos deverão ser analisados e acompanhados por médicos.  

 

Fontes:  
  1. Instituto do Câncer do Estado de São Paulo Octavio Frias de Oliveira – ICESP. Março azul marinho: ICESP promove ações para paciente com câncer colorretal. Disponível em http://www.icesp.org.br/sala-de-imprensa/noticias/239-marco-azul-marinho-instituto-promove-acoes-para-paciente-com-cancer-colorretal Último acesso no dia 26 de fevereiro de 2019 
  2. Instituto Nacional de Câncer – INCA. Câncer de intestino. 2018. Disponível em https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-de-intestino Último acesso no dia 26 de fevereiro de 2019 
  3. Ministério da Saúde. Biblioteca Virtual da Saúde. Como prevenir o câncer colorretal? 2018. Disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/folder/prevencao_cancer_colorretal_cancer_intestino.pdf Último acesso no dia 26 de fevereiro de 2019