A anemia é um dos principais problemas de saúde pública mundial, chegando a afetar mais de um quarto da população do planeta, ou seja, mais de 2 bilhões de pessoas em todo o mundo¹. É definida por valores de hemoglobina no sangue abaixo do normal para idade e gênero e a metade dos casos é determinada por deficiência de ferro (DF), a deficiência nutricional mais recorrente e negligenciada no mundo, particularmente entre as mulheres e as crianças dos países em desenvolvimento¹. Também ocorre significativamente nos países industrializados e afeta pessoas de todas as idades em todos os países¹. 

 

incidência de anemia por deficiência de ferro aumenta em populações com carências nutricionais; com ingestão ou absorção inadequada de ferro; hábitos vegetarianos; dietas com muito chá ou café, que inibem a absorção de ferro, ou sem vitamina C (frutas cítricas), que favorece a sua absorção; baixo nível sócio-econômico e educacional; presença de infestações endêmicas (malária, ascaridíase, helmintoses, protozooses intestinais); estado nutricional influenciado pelo baixo peso, principalmente de mulheres em idade gestacional, associado à multiparidade e não uso de suplementação de ferro na gestação¹ 

 

Além disto, a ADF pode ser causada por hemorragias diversas, como as devidas a traumas ou por melena (sangue nas fezes), hematêmese (vômito com sangue), hemoptise (tosse com sangue), menstruações, partos ou por múltiplas gestações¹. Pode também apontar para uma doença grave subjacente com sangramento oculto¹.  

 

Sintomas 

Os sinais e sintomas da carência de ferro são inespecíficos, necessitando-se de exames laboratoriais de sangue para que seja confirmado o diagnóstico². Os principais sinais e sintomas são: cansaço generalizado, falta de apetite, palidez de pele e mucosas (parte interna do olho, gengivas), menor disposição para o trabalho, dificuldade de aprendizagem nas crianças, apatia (crianças muito “paradas”). 

 

Os perigos e o devido tratamento 

A anemia traz os seguintes efeitos adversos: diminuição da produtividade no trabalho, diminuição da capacidade de aprendizado, retardamento do crescimento, apatia (morbidez), perda significativa de habilidade cognitiva, baixo peso ao nascer e mortalidade perinatal² 

 

Os esforços e as estratégias gerais na prevenção da DF devem contemplar o acesso a dietas diversificadas, a melhora nos serviços de saúde e saneamento e a promoção de melhores cuidados com as práticas de alimentação¹ 

 

O tratamento preventivo e sustentável da DF inclui, primordialmente, a garantia do aporte nutricional necessário de ferro para a população vulnerável¹. Atualmente, entre os grupos de risco mais vulneráveis para a ocorrência de anemia estão as crianças com menos de 2 anos, gestantes e mulheres no pósparto¹ 

 

Existem evidências crescentes que as deficiências em micronutrientes têm papel central em impedir que crianças atinjam seu pleno potencial e tenham comprometimento irreversível de seu desenvolvimento cognitivo¹ 

 

Fontes de ferro 

O ferro pode ser fornecido ao organismo por alimentos de origem animal e vegetal. O ferro de origem animal é melhor aproveitado pelo organismo². São melhores fontes de ferro as carnes vermelhas, principalmente fígado de qualquer animal e outras vísceras (miúdos), como rim e coração; carnes de aves e de peixes, mariscos crus² 

 

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o leite e o ovo não são fontes importantes de ferro². Contudo, no mercado já existem os leites enriquecidos com ferro². Entre os alimentos de origem vegetal, destacam-se como fonte de ferro os folhosos verde-escuros (exceto espinafre), como agrião, couve, cheiro-verde, taioba; as leguminosas (feijões, fava, grão-de-bico, ervilha, lentilha); grãos integrais ou enriquecidos; nozes e castanhas, melado de cana, rapadura, açúcar mascavo². Também existem disponíveis no mercado alimentos enriquecidos com ferro como farinhas de trigo e milho, cereais matinais, entre outros². 

 

Fontes: 
1 – Anemia por deficiência de ferro. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas. Disponível em http://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2014/dezembro/15/Anemia-por-Defici–ncia-de-Ferro.pdf. Último acesso no dia 06 de junho de 2019. 
2  Anemia – Biblioteca Virtual em Saúde – Ministério da Saúde. Disponível em http://bvsms.saude.gov.br/dicas-em-saude/431-anemia. Último acesso no dia 06 de junho de 2019.