Fique por dentro das regras da Anvisa para a venda de antibióticos e entenda por que esta medida é tão importante na redução da resistência bacteriana1. 

 

A prescrição médica tem uma importância fundamental nos tratamentos de doenças em geral. Ela é resultado de uma série de observações, análises e considerações feitas pelo médico para que ele escolha o melhor caminho terapêutico para cada caso: após a entrevista inicial com o paciente em busca de seu histórico de antecedentes de saúde (chamada de anamnese), é necessário solicitar e analisar exames clínicos, para então fazer as reflexões que cada caso demanda2. 

 

O uso inadequado de antibióticos (também chamados de antimicrobianos) pode causar dependência, intoxicação, uma série de reações adversas e até mesmo riscos graves – afora a possibilidade de combinações erradas de medicações, que pode oferecer sérios riscos, já que determinados medicamentos podem anular ou potencializar os efeitos de outros. Além disso, a automedicação também pode gerar piora da doença, pois a administração de medicamentos sem o conhecimento adequado pode ocultar sintomas e fazer com que o problema evolua de maneira mais grave3. 

 

Somado a todos os riscos previamente citados, ainda há o fato de que o mau uso de antibióticos acelera o processo de desenvolvimento de mecanismos de resistência pelas bactérias1 – uma das maiores preocupações na área da saúde no mundo inteiro4 

Diante de um preocupante contexto, no qual 50% das prescrições de antibióticos no mundo mostravam-se inadequadas5, em 2010, a ANVISA publicou novas regras para o uso de antibióticos6 

 

Com o objetivo de frear a resistência bacteriana, racionalizando a administração desses medicamentos e evitando tratamentos incorretos ou incompletos, foram instaladas as seguintes diretrizes, que valem para mais 90 substâncias antimicrobianas5: 

 

  • Antimicrobianos só podem ser vendidos nas drogarias do país através da apresentação da receita de controle especial em duas vias: a primeira deve ficar retida no estabelecimento e a segunda deve ser devolvida carimbada ao paciente, comprovando o atendimento; 
  • As receitas têm o prazo de validade de 10 dias, por conta de peculiaridades do mecanismo de ação dos antibióticos; 
  • As embalagens e bulas devem incluir o seguinte aviso: “Venda sob prescrição médica – só pode ser vendido com retenção da receita”; 
  • Todas as prescrições devem ser registradas pelas farmácias que realizarem a venda no Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados. 

 

Esta é uma medida de extrema importância na luta em prol do uso racional de antibióticos, e deve ser seguida com cuidado.  

 

Confira as outras principais recomendações sobre este assunto aqui 

 

 

Fontes: 
  1. Ministério da Saúde.Uso Indiscriminado de Antimicrobianos e Resistência Microbiana. Disponível em: <https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_docman&view=download&alias=1348-uso-indiscriminado-antimicrobianos-e-resistencia-microbiana-boletim-n-03-8&category_slug=uso-racional-medicamentos-685&Itemid=965>. Acesso em 05 de novembro de 2018. 
  1. Madruga,Célia Maria Dias; Souza, Eurípedes Sebastião Mendonça de. Manual de orientações básicas para prescrição médica. Disponível em: <http://crmpr.org.br/publicacoes/cientificas/index.php/arquivos/article/view/241/231>. Acesso em 05 de novembro de 2018. 
  1. ANVISA.Antibióticos. Disponível em: <http://portal.anvisa.gov.br/resultado-de-busca?p_p_id=101&p_p_lifecycle=0&p_p_state=maximized&p_p_mode=view&p_p_col_id=column-1&p_p_col_count=1&_101_struts_action=%2Fasset_publisher%2Fview_content&_101_assetEntryId=2864337&_101_type=content&_101_groupId=219201&_101_urlTitle=antibioticos&redirect=http%3A%2F%2Fportal.anvisa.gov.br%2Fresultado-de-busca%3Fp_p_id%3D3%26p_p_lifecycle%3D0%26p_p_state%3Dnormal%26p_p_mode%3Dview%26p_p_col_id%3Dcolumn-1%26p_p_col_count%3D1%26_3_groupId%3D0%26_3_keywords%3Dprescri%25C3%25A7%25C3%25A3o%2Bantibi%25C3%25B3ticos%26_3_cur%3D1%26_3_struts_action%3D%252Fsearch%252Fsearch%26_3_format%3D%26_3_formDate%3D1441824476958&inheritRedirect=true>. Acesso em 05 de novembro de 2018. 
  1. ANVISA.Uso incorreto de antibiótico estimula superbactérias. Disponível em: <http://portal.anvisa.gov.br/rss/-/asset_publisher/Zk4q6UQCj9Pn/content/abuso-de-antibiotico-estimula-superbacterias/219201?inheritRedirect=false>. Acesso em 05 de novembro de 2018. 
  1. OPAS/OMS.Novas regras para antibióticos entram em vigor.Disponível em: <https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=3752:novas-regras-para-antibioticos-entram-em-vigor-2&Itemid=812>. Acesso em 06 de novembro de 2018. 
  1. OPAS/OMS.Novas regras para controlar a venda de antibióticos. Disponível em: <https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=1606:novas-regras-para-controlar-a-venda-de-antibioticos&Itemid=463>. Acesso em 06 de novembro de 2018.