Uma nova estação se inicia e com ela ocorrem muitas mudanças não só no clima, mas também na nossa saúde. Durante o outono é necessário ter cuidados redobrados com algumas doenças porque, nessa época do ano, elas se multiplicam muito mais rápido.

 

As quedas na temperatura, somadas com a baixa umidade do ar e com o aumento da poluição, contribuem para uma ocorrência bastante frequente nos postos de saúde pelo país: crianças e adultos com problemas respiratórios¹. Crises de asma, sinusite, gripes e resfriados lotam pronto socorros e hospitais¹.

 

Os principais causadores dessas doenças são os vírus transmitidos por gotículas respiratórias, capazes de contaminar ambientes, principalmente os locais que ficam fechados por muito tempo².

 

Algumas doenças respiratórias que podem ser causadas por bactérias são a pneumonia e a sinusite³. São também oportunistas, já que muitas vezes aproveitam que o organismo está fragilizado por causa de uma gripe e se instalam no corpo, causando os sintomas mais frequentes: febre, dores no corpo, mal-estar, congestão nasal e tosse. A pneumonia também pode ser causada por vírus, sendo a causa principal quando se fala de crianças com menos de cinco anos4.

 

Outras complicações comuns no outono são as doenças cardíacas². Isso porque o aumento da pressão arterial e da tendência à coagulação do sangue ocorrem com a exposição ao frio, e podem estar envolvidas com o maior risco de infarto agudo do miocárdio, acidente vascular cerebral e arritmias².

 

Confira dicas listadas pelos especialistas para evitar doenças respiratórias e cardiovasculares²:

 

  • Mantenha o organismo hidratado;
  • Evite fumar ou se expor a ambientes com muita poeira ou fumaça;
  • Mantenha o ambiente arejado para evitar a disseminação de bactérias e vírus;
  • Lave as mãos com frequência;
  • Mantenha as vacinas em dia;
  • Aqueça o ambiente de trabalho e da casa nos dias mais frios, mantendo a umidade adequada;
  • Utilize roupas adequadas e luvas quando houver necessidade de se expor ao ar livre em dias frios;
  • Mantenha hábitos saudáveis, como tempo de sono adequado, alimentação equilibrada e exercícios físicos.

 

Fontes:
1 – Prefeitura de São Paulo: Mudança climática gera aumento no atendimento a crianças com doenças respiratórias. Disponível em http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/saude/noticias/?p=255159. Último acesso no dia 1 de março de 2019.
2 – Hospital do Coração – Evite doenças respiratórias e cardiovasculares no outubro. Disponível em  http://www.hcor.com.br/imprensa/noticias/evite-doencas-respiratorias-e-cardiovasculares-no-outono/. Último acesso no dia 1 de março de 2019.
3 – Alliance for the Prudent use of Antibiotics. Disponível em http://emerald.tufts.edu/med/apua/consumers/faqs.shtml. Último acesso no dia 1 de março de 2019.
4 – Alvim, Cristina Gonçalves – Saúde da criança e do adolescente: doenças respiratórias / Cristina Gonçalves Alvim e Laura Maria de Lima Belizário Facury Lasmar. – Belo Horizonte: Coopmed; Nescon UFMG, 2009. Disponível em https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/143?show=full. Último acesso no dia 1 de março de 2019.