A osteoporose é uma doença que afeta muitas pessoas em todo o mundo. É caracterizada pela baixa massa óssea e deterioração do tecido ósseo, levando a sua fragilidade e consequente aumento do risco de fratura, considerada uma das principais causas de morbidade e incapacidade em idosos. No caso das fraturas do quadril, podem levar à morte prematura. A incidência da osteoporose e de suas complicações aumenta exponencialmente com o avanço da idade¹.

O cálcio e a vitamina D são importantes para a prevenção. O cálcio, por exemplo, é um dos principais minerais formadores de ossos e um suprimento adequado ao osso é essencial em todas as fases da vida. Já a vitamina D é obtida a partir da dieta ou por síntese na pele sob a ação da luz solar. A deficiência evidente de vitamina D causa raquitismo em crianças e osteomalácia (enfraquecimento e desmineralização de ossos maduros) em adultos, condições em que a proporção de mineral para osteóide (porção orgânica do tecido ósseo) é reduzida¹.

 

Importância da ingestão do cálcio

A alimentação tem papel fundamental para prevenção e seu controle. O consumo excessivo de sal e de carnes vermelhas, por exemplo, está relacionado ao maior risco de osteoporose. Por isso, o consumo de cálcio deve ser estimulado durante a infância e adolescência para que haja uma boa formação do tecido ósseo. A principal fonte de cálcio é o leite e seus derivados (como iogurtes e queijos), porém, para o adulto, deve ser incentivado o consumo desses alimentos desnatados, para não exceder o consumo de gordura animal². Os médicos indicam dois copos de leite desnatado e uma fatia de queijo branco por dia³.  Vale ressaltar que a prática de atividade física também aumenta a absorção de cálcio².

Alguns alimentos ricos em cálcio (que devem ser consumidos diariamente) são: brócolis, repolho, couve, tofu (queijo de soja), castanhas, agrião, noz, grão de bico, farinha de soja, peixes e frutos do mar, além do leite e derivados (queijo, iogurte e coalhada)².

 

Saiba como deixar a casa mais segura para evitar quedas³:

  • Na cama, é importante que a pessoa sentada consiga apoiar os pés no chão, evitando assim, a hipotensão postural (tonturas);
  • A mesa de cabeceira deve ser 10 cm mais alta do que a cama e com bordas arredondadas. Se possível, fixe-a no chão ou na parede, evitando que se desloque caso a pessoa precise apoiar-se nela;
  • Sempre que possível, instale os interruptores de luz próximos à cama, ou adote um abajur;
  • Prefira pisos antiderrapantes para áreas molhadas (como box e corredores);
  • Evite tapetes soltos e prefira os de borracha e antiderrapantes;
  • O corrimão das escadas deve ter altura média de 80 cm e os degraus das escadas devem ser marcados com fitas antiderrapantes.

 

 

Fontes:
1- Nutrition – World Health Organization. Disponível em: https://www.who.int/nutrition/topics/5_population_nutrient/en/index25.html. Último acesso no dia 22 de junho de 2020.
2- Quais alimentos devem ser consumidos para prevenção da osteoporose? – Biblioteca Virtual em Saúde Atenção Primária em Saúde. Disponível em: https://aps.bvs.br/aps/quais-alimentos-devem-ser-consumidos-para-prevencao-da-osteoporose/. Último acesso no dia 22 de junho de 2020.
3- Osteoporose – Biblioteca Virtual em Saúde. Ministério da Saúde. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/dicas-em-saude/2106-osteoporose. Último acesso em 22 de junho de 2020.
4- WHAT IS OSTEOPOROSIS? – International Osteoporosis Foundation (IOF). Disponível em https://www.iofbonehealth.org/what-is-osteoporosis. Último acesso em 22 de junho de 2020.