São vários os exames realizados nos bebês assim que eles nascem para detectar alterações e evitar sequelas mais graves no futuro, como os Testes da Orelhinha e do Pezinho. Mas você já ouviu falar do Teste do Olhinho? Pouco conhecido e tão importante quanto os outros dois!

Trata-se de um exame simples, rápido e indolor que deve ser realizado na primeira semana de vida do bebê, preferencialmente antes da alta da maternidade. O teste consiste na identificação de um reflexo vermelho que surge quando um feixe de luz ilumina o olhinho do recém-nascido. Além de detectar o retinoblastoma (câncer de olho infantil), o procedimento também é capaz de diagnosticar outros problemas oculares como retinopatia da prematuridade, glaucoma, catarata congênita, infecções e cegueira.

A identificação precoce de alguma alteração no eixo visual dos bebês e das crianças possibilita o tratamento no tempo certo e aumenta as chances de cura, ajudando, assim, o desenvolvimento normal da visão. Por isso, além da realização do Teste do Olhinho, os pais e responsáveis podem ficar alertas para alguns sinais na visão dos pequenos. Confira abaixo:
1 – Fotografias: uma mancha branca aparece no olho da criança no lugar do reflexo vermelho
2 – Pupilas brancas ou com manchas
3 – Olhos que parecem olhar em direções diferentes
4 – Inchaço, vermelhidão constante ou dor no olho
5 – Visão dupla ou deficiente
6 – Íris com cor diferente em cada olho
7 – Olho desviado, que foca até a orelha ou nariz, ou cruzados (mais conhecido como estrabismo e que, geralmente, não é uma condição cancerosa),

Caso perceba um destes sinais, procure seu médico. Pergunte ao pediatra quais exames foram realizados na criança e se ainda está em tempo de realizar o Teste do Olhinho. Juntos podemos vencer esses problemas!