Um dos fatores que mais atrapalham uma pessoa de ter uma noite bem dormida é o celular. Segundo um artigo da Harvard Medical School publicado em agosto de 2018, a luz azul da tela do aparelho acarreta um desajuste no relógio biológico. Durante o dia, os comprimentos de onda deste tipo de iluminação podem estimular a atenção, o tempo de resposta e até o humor; no entanto, os efeitos são danosos à noite¹.

Esta luz azul diminui os níveis de melatonina, hormônio liberado pela glândula pineal que age diretamente nos padrões de sono¹. Com sonos desregulados, a liberação do GH, hormônio do crescimento, essencial para o desenvolvimento do corpo e liberado durante o sono profundo, fica comprometida².

E esse fator é ainda mais prejudicial em crianças e adolescentes. Além da má qualidade do sono, o uso excessivo do celular, do computador ou da TV, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) pode provocar, inclusive, obesidade. Cerca de 40 milhões de crianças em todo o mundo – em torno de 6% do total de meninos e meninas – estão acima do peso³.

Ainda existem outros fatores provocados pela falta de sono a longo prazo, como uma menor produção da leptina (hormônio da saciedade), do cortisol (que ajuda a manter estabilidade emocional, controla inflamações e alergias) e do TSH (estimulador da tireoide)².

Especialistas recomendam que os pais fiquem de olho nos filhos e indicam alguns cuidados:

  • Deixar as crianças longe do celular até duas horas antes de ir para a cama;
  • Reduzir a intensidade da luz emitida;
  • Não deixar o aparelho no quarto, pois a expectativa de receber mensagens também atrapalha o sono.

 

Problemas podem se agravar com o tempo

A insônia é um dos principais problemas que a criança pode desenvolver. Com esses ciclos de sonos distorcidos, em que ficam acordadas durante a madrugada e levantam mais tarde, elas tendem a ter a imunidade mais baixa, por exemplo e, em quadros mais graves, desenvolver um desequilíbrio hormonal, com quadros futuros de doença cardiovascular, AVC, depressão, entre outras².

 

Fontes:
1- Insônia: por que o celular prejudica tanto o sono? – Portal Pebmed. Disponível em https://pebmed.com.br/insonia-por-que-o-celular-prejudica-tanto-o-sono/. Último acesso em 08 de maio de 2020.
2- Celular antes de dormir afeta sono, hormônios e desenvolvimento infantil – BBC Brasil. Disponível em https://www.bbc.com/portuguese/geral-42603165. Último acesso em 08 de maio de 2020.
3- OMS divulga recomendações sobre uso de aparelhos eletrônicos por crianças de até 5 anos – Portal Nações Unidas Brasil. Disponível em https://nacoesunidas.org/oms-divulga-recomendacoes-sobre-uso-de-aparelhos-eletronicos-por-criancas-de-ate-5-anos/. Último acesso em 08 de maio de 2020.