As bactérias resistentes se tornaram um grave problema de saúde global que precisa ser combatido com urgência por toda a população (1) 

A preocupação com relação às bactérias resistentes a antibióticos, as chamadas superbactérias (2), vem crescendo ao redor do mundo. E não é para menos, já que muitos tipos de infecções estão ficando mais difíceis de se tratar (3), o que configura um panorama alarmante. 

 

A situação é tão que grave que, se nada for feito, chegaremos a um momento em que infecções comuns e ferimentos leves podem voltar a ser fatais (4) 

A explicação para o aparecimento de superbactérias é relativamente simples, seguindo a teoria da seleção natural de Darwin (2): com o uso inconsciente de antibióticos, algumas bactérias naturalmente mais fortes podem acabar sobrevivendo e, mais tarde, se reproduzindo, dando origem a novas gerações nas quais todos os indivíduos são resistentes. 

 

Esta resistência aos antibióticos por parte das bactérias é algo natural, porém tem crescido excessivamente (5) pelo uso inconsciente de antibióticos.  

 

Nos casos onde o microrganismo é resistente a um ou mais antimicrobiano de três ou mais categorias, é chamado de multirresistente (2) 

 

Mas o que fazer para reverter este quadro?

A OMS criou a Semana Mundial de Conscientização do Uso Racional de Antibióticos a fim de promover informações sobre o assunto no mundo inteiro, que neste ano acontece entre os dias 12 e 18 de novembro (6). 

 

O uso racional de antibióticos em humanos e animais (3) envolve diversas ações, e toda a população tem papéis de suma importância na reversão do quadro atual (1). Abaixo, listamos as maneiras que cada parcela da sociedade pode ajudar (4): 

 

População em geral: 

  • Evitando infecções, lavando as mãos frequentemente, fazendo boa higiene alimentar, evitando contato próximo com pessoas doentes e mantendo as vacinações em dia;  
  • Utilizando antibióticos apenas quando indicado e prescrito por um profissional de saúde, além de seguir a prescrição à risca; 
  • Não compartilhando antibióticos com outras pessoas.  

 

Profissionais de saúde: 

  • Certificando-se de que as mãos, os instrumentos e o ambiente estejam limpos para evitar infecções; 
  • Realizando culturas e testes bacterianos para confirmar o tipo de bactéria quando houver dúvidas sobre ela, garantindo que o antibiótico usado seja próprio para o tipo de microrganismo; 
  • Prescrevendo e dispensando antibióticos apenas quando for realmente necessário, além de tomar cuidados com a posologia e período de utilização. 

 

Gestores em saúde: 

  • Implantando planos de ação nacional para combater a resistência aos antibióticos; 
  • Melhorando a vigilância às infecções resistentes aos antibióticos; 
  • Aumentando as medidas de controle e prevenção de infecções; 
  • Regulamentando e conscientizando a população sobre o uso adequado de medicamentos de qualidade; 
  • Tornando acessíveis as informações sobre o impacto da resistência aos antibióticos; 
  • Dando incentivo ao desenvolvimento de novas alternativas de tratamento, vacinas e diagnóstico.   

 

Setor agrícola: 

  • Certificando-se de que os antibióticos dados aos animais sejam utilizados adequadamente e sob a supervisão de um médico veterinário;  
  • Vacinando os animais a fim de reduzir a necessidade do uso de antibióticos e criando alternativas ao uso de antibióticos em plantações. 
  • Atentando para boas práticas durante todo o processo de produção e processamento de alimentos de origem animal e vegetal; 
  • Adotando sistemas sustentáveis com uma melhor higiene, biossegurança e manejo dos animais. 
  • Implementando as normas internacionais para o uso consciente de antibióticos, estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde Animal, FAO e OMS.   

 

Indústria da saúde: 

  • Investindo na fabricação de novos antibióticos, vacinas e diagnósticos.   

 

É importante lembrar que todo tipo de medicação precisa ser administrada com consciência, e não apenas os antibióticos. 

 

Leia o nosso manual sobre o uso racional dos medicamentos para relembrar e aprender informações valiosas que podem salvar vidas e tornar o nosso planeta um lugar melhor para se viver. 

 

E, falando no nosso planeta, você já conhece a nova geração de produtos mais sustentáveis da Eurofarma? O projeto +Verde apresenta uma novidade pioneira no mercado: agora os consumidores podem descontaminar em casa as embalagens primárias de dois de nossos principais produtos, Astro® (antibiótico) e Selene® (associação hormonal feminina). Clique aqui para saber todos os detalhes. 

 

Lembrem-se: juntos, podemos vencer a luta contra o uso indiscriminado de antibióticos, cuidando melhor das pessoas, animais, plantas e do planeta Terra. Faça parte desta campanha e divulgue a importância do uso racional de antibióticos. 

 

 

 

Fontes: 
  1. ANVISA.Hora de ajudar na luta contra superbactérias. Disponível em:
    <http://portal.anvisa.gov.br/antibioticos/-/asset_publisher/EPfjBPQ8cR5x/content/hora-de-ajudar-na-luta-contra-superbacterias/219201?inheritRedirect=false&redirect=http%3A%2F%2Fportal.anvisa.gov.br%2Fantibioticos%3Fp_p_id%3D101_INSTANCE_EPfjBPQ8cR5x%26p_p_lifecycle%3D0%26p_p_state%3Dnormal%26p_p_mode%3Dview%26p_p_col_id%3D_118_INSTANCE_GgUWrW4Uk0mQ__column-2%26p_p_col_count%3D2>. Acesso em 26 de setembro de 2018. 
  1. ANVISA.Superbactérias: de onde vêm, como vivem e se reproduzem. Disponível em:
    <http://portal.anvisa.gov.br/antibioticos/-/asset_publisher/EPfjBPQ8cR5x/content/superbacterias-de-onde-vem-como-vivem-e-se-reproduzem/219201?inheritRedirect=false&redirect=http%3A%2F%2Fportal.anvisa.gov.br%2Fantibioticos%3Fp_p_id%3D101_INSTANCE_EPfjBPQ8cR5x%26p_p_lifecycle%3D0%26p_p_state%3Dnormal%26p_p_mode%3Dview%26p_p_col_id%3D_118_INSTANCE_GgUWrW4Uk0mQ__column-2%26p_p_col_count%3D2>. Acesso em 26 de setembro de 2018. 
  1. WHO.Useantibiotics wisely to combat rising drug resistance. Disponível em:
    <http://www.who.int/campaigns/world-antibiotic-awareness-week/2017/launch-event/en/>. Acesso em 26 de setembro de 2018. 
  1. OPAS/OMS.Folha informativa – Resistência aos antibióticos. Disponível em:
<https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5664:folha-informativa-resistencia-aos-antibioticos&Itemid=812>. Acesso em 27 de setembro de 2018. 
  1. Ministério da Saúde.Saúde discute uso racional de antibióticos na semana mundial de conscientização. Disponível em:
    <http://portalms.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/41849-saude-discute-uso-racional-de-antibioticos-na-semana-mundial-de-conscientizacao>. Acesso em 27 de setembro de 2018. 
  1. WHO.WorldAntibiotic Awareness Week, 12-18 November 2018. Disponível em:
    <http://www.who.int/campaigns/world-antibiotic-awareness-week/en/>.  Acesso em 27 de setembro de 2018.