Ricardo vence, Serra lidera e decisão segue para Interlagos

Mesmo mantendo a liderança do campeonato, Daniel Serra, bicampeão da Stock Car pela equipe Eurofarma, terá que defender a posição e buscar o título na grande final, marcada para 15 de dezembro, em Interlagos. Ricardo Maurício, foi a grande surpresa do final de semana, ao garantir a vitória na segunda corrida, após largar em vigésimo sétimo e manter a vice lidernça. “Eu estava muito chateado ontem com o resultado do classificatório, mas, sabia que as coisas poderiam melhorar durante a prova. Na verdade, foi melhor do que o esperado”, conta ele. “Fomos bem na primeira corrida, cheguei em quarto, mas, na segunda largada aconteceu alguma coisa, minha fila demorou para andar e acabei perdendo posições que, certamente, renderiam mais pontos. Mas, ainda estamos com vantagem, vamos para a final”, diz Serra.

O final de semana no centro oeste brasileiro foi desafiante para os pilotos da equipe Eurofarma. Daniel Serra e Ricardo Mauricio tinham a missão de defender as primeiras posições na tabela geral do campeonato, já que ambos estão na briga pelo tricampeonato. Mas, uma chuva inesperada durante o classificatório dificultou a virada de tempo dos pilotos que estavam no primeiro grupo, incluindo os líderes. Com isso, a primeira largada foi com um sétimo lugar para Daniel, um vigésimo sétimo para Ricardo e um vigésimo terceiro para Max Wilson.

Porém, confiantes na equipe e nas mudanças que se desenham, naturalmente, ao longo das corridas, os três pilotos largaram em busca de pontos.

O primeiro Safety Car foi acionado logo no início da prova devido a um acidente envolvendo Marcel Coletta, Rafael Suzuki e Bia Figueiredo. A presença do carro de segurança reaproximou os competidores para a relargada.

Com cerca de 10 minutos de prova, o carro de Max Wilson apresentou um problema que, inicialmente, pareceu uma quebra no semieixo. “Meu carro perdeu a tração e não tive como prosseguir”, explica ele.

O carro teve que ser rebocado, assim, como não foi possível retornar ao box para análise e solução do problema, o piloto #65 também ficou impossibilitado de participar da segunda corrida.

Ao final de 40 minutos, Daniel Serra alcançou a quarta posição e Ricardo Mauricio subiu do vigésimo sétimo para o décimo sexto lugar. A primeira posição foi de Gabriel Casagrande.

A segunda corrida foi de grid invertido, como manda o regulamento da Stock Car. Daniel Serra largou, novamente, em sétimo lugar e Ricardo Maurício manteve a posição final da primeira prova. Já com carros e pneus mais desgastados, a vantagem de Serra era um push to pass adicional que o piloto ganhou da promoção Fan Push, realizada pela organização do evento, em que o público vota pela internet e seis pilotos ganham um botão de ultrapassagem adicional. “Fico muito grato à todos que votaram em mim, esse é um diferencial competitivo muito importante, considerando que para a segunda corrida os carros e pneus já estão mais desgastados”, analisa ele.

Outro ponto fundamental é o pit stop, que pode ajudar ou atrapalhar o piloto na busca por posições. Na segunda prova, com box aberto faltando cerca de 20 minutos para o final, Daniel trocou apenas o pneu traseiro esquerdo.

Ricardo Mauricio empreendeu uma jornada impressionante em busca de recuperação e mostrou porque é bicampeão. Ele avançou o pelotão e surgiu na segunda posição, lutando segundo a segundo com Valdeno Brito pela liderança. A ousadia devolveu a ele a vice liderança no campeonato, posição que havia perdido ao final da primeira corrida. Faltando apenas 1 minuto e quarenta, ele acionou o push na reta e abriu sobre Valdeno, faturando a vitória e 24 pontos na classificação final.

Agora, a decisão fica para Interlagos e seis pilotos seguem na disputa, Daniel Serra, Ricardo Maurício, Thiago Camilo, Rubens Barrichello, Júlio Campos e Felipe Fraga.

Confira a tabela de classificação:

1 – Daniel Serra – 334

2 – Ricardo Maurício – 316

3 – Thiago Camilo – 305

4 – Rubens Barrichello – 283

5 -Júlio Campos – 282

6 – Felipe Fraga – 279

7 – Gabriel Casagrande – 264

8 – Cacá Bueno – 229

9 – Bruno Baptista – 163

10 – Nelson Piquet Jr. – 161

 

 

Stock Car: Com dois pódios, Daniel Serra mantém a liderança e segue para penúltima etapa

Com dois pódios na terceira posição, Daniel Serra conseguiu segurar a liderança e agora segue para a penúltima etapa da temporada 2019 da Stock Car. Com as corridas realizadas neste domingo em Mogi Guaçu, agora só faltam duas etapas para a grande final. “Foi um bom final de semana, conseguimos abrir uma vantagem, mas, sabemos que é pequena, contando que a última etapa tem pontuação dobrada, mas, lógico que foi positivo. Eu fico mais feliz pelo trabalho que fizemos nas últimas etapas, porque desde Cascavel voltamos a ser competitivos”, comenta o líder.

Ricardo Maurício, que estava empatado com o companheiro de equipe, largou em décimo nono lugar na primeira corrida, mas, lutou até o último segundo e agora é vice-líder. Já na segunda corrida, chegou em quarto lugar, salvando pontos importantes para a fase final. “Largando tão atrás foi o que consegui fazer. No final da segundo corrida o carro começou a ficar um pouco traseiro e foi mais difícil de manter, mas, é isso, ainda temos duas etapas pela frente”, explica.

Por questões de segurança, a largada da primeira corrida, válida pela décima etapa da Stock Car aconteceu em fila indiana.

Max Wilson estava em décimo segundo, mas, antes de completar a primeira volta teve que retornar ao box com problema na direção hidráulica. “No classificatório já não estava 100%, e depois, voltou a apresentar falha”, conta. Durante os quase quarenta minutos que se seguiram, a equipe correu contra o relógio na tentativa de preparar o carro 65 para a segunda corrida.

Enquanto isso, na pista, Serra tinha que ficar de olho na movimentação dos adversários, em especial, Thiago Camilo, que agora ocupa a terceira posição. O piloto 21 fez uma boa corrida e venceu de ponta a ponta. Nos minutos finais, Serra aproveitou para avançar em direção a Felipe Fraga e garantir o terceiro lugar.

A segunda corrida teve largada lançada e no grid, Daniel ocupava o oitavo lugar, Ricardo Mauricio estava em décimo segundo e Max Wilson em vigésimo segundo.

Após o Pit Stop, os três primeiros colocados na tabela de classificação também disputavam ponto a ponto na pista. Daniel Serra voltou em quinto, Thiago em sexto e Ricardo Mauricio em sétimo lugar.

Faltando apenas 5 minutos para o final, Thiago Camilo rodou, Serra e Mauricio conseguiram sair a tempo salvando a corrida. Ao final, Bruno Baptista conquistou seu primeiro título na categoria, Diego Nunes foi o segundo colocado e Daniel Serra voltou para o pódio, selando sua liderança.

A penúltima etapa acontece em Goiânia no último domingo de novembro e o clima promete ser ainda mais quente por lá. A grande final será no dia 15 de dezembro, em Interlagos.

 

Confira a tabela de classificação:

1 – Daniel Serra – 305

2 – Ricardo Maurício – 287

3 – Thiago Camilo – 281

4 – Rubens Barrichello – 264

5 – Júlio Campos – 255

6 – Felipe Fraga – 244

7- Gabriel Casagrande – 223

8 – Cacá Bueno – 213

9 – Bruno Baptista – 163

10 – Max Wilson – 140

Daniel Serra leva vantagem na disputa pela liderança e larga na frente do companheiro de equipe

O clima quente, comum no interior do estado de São Paulo, onde aconteceu neste sábado o treino classificatório da décima etapa da temporada 2019 da Stock Car, foi amenizado pelas chuvas que cairiam desde a tarde de sexta-feira.

E essa seria a primeira chance de Daniel Serra e Ricardo Mauricio, companheiros na equipe Eurofarma, de abrirem vantagem rumo à liderança, já que ambos ocupam a ponta da tabela empatados com 265 pontos.

Durante os treinos da manhã, Serra teve um melhor desempenho, abrindo sempre a volta mais rápida em relação ao adversário direto. “Eu venho há algumas etapas sem bons pneus de treino e quando passamos os pneus novos começou a chover, então, fui para a pista sem nenhuma referência de acerto após essa mudança”, contou Ricardo.

Como acontece durante a temporada, o classificatório começou com os pilotos divididos em dois grupos de onde sairiam apenas os 15 mais rápidos. Ricardo, Max e Daniel estavam no grupo 1 e com a pista ainda úmida da chuva que caiu pela manhã.

À medida que o grupo 2 avançava, o sol apareceu e a pista começou a secar trazendo tensão entre os competidores. Ao final dos dois grupos, entre os pilotos da Eurofarma, apenas Daniel Serra e Max Wilson seguiram na briga pela pole. Ricardo Maurício terminou em décimo nono, mesma posição em que irá largar na primeira corrida que será realizada amanhã, no autódromo Velo Città.

Com mais oito minutos de disputa entre os quinze pilotos que estavam no Q2, apenas Daniel Serra, Thiago Camilo, Gabriel Casagrande, Felipe Fraga, Júlio Campos e Diego Nunes passaram para o Q1. Max Wilson ficou em décimo segundo.

Na briga pela pole position, cada um entrou individualmente para defender o primeiro lugar na fila, mas, a posição ficou com Thiago Camilo pela sexta vez nesta temporada. Daniel Serra vai largar na quarta posição. “Não é ruim, sem dúvida, mas, preparamos um carro pensando muito na terceira parte da classificação e não funcionou tanto, mas, dá para brigar por bons pontos. Amanhã pode ser que chova, muita coisa pode acontecer”, diz Daniel Serra.

A primeira corrida está marcada para às 11 horas e a segunda para o meio dia com transmissão ao vivo pela SPORTV.

Confira o grid de largada da primeira corrida.

1 . Thiago Camilo ( Ipiranga Racing ), 1:28.501
2 . Gabriel Casagrande ( Crown Racing ), 1:28.510
3 . Felipe Fraga ( Cimed Racing ), 1:28.592
4 . Daniel Serra ( Eurofarma RC ), 1:28.695
5 . Julio Campos ( Prati-Donaduzzi Racing ), 1:28.787
6 . Diego Nunes ( KTF Sports ), 1:28.796

7 . Átila Abreu ( Shell V-Power ), 1:28.659
8 . Bruno Baptista ( RCM Motorsport ), 1:28.761
9 . Cacá Bueno ( Cimed Racing ), 1:28.763
10 . Rubens Barrichello ( Full Time Sports ), 1:28.787
11 . Ricardo Zonta ( Shell V-Power ), 1:28.805
12 . Max Wilson ( RCM Motorsport ), 1:28.833
13 . Marcos Gomes ( KTF Sports ), 1:28.933
14 . Marcel Coletta ( Crown Racing ), 1:29.092
15 . Nelson Piquet Jr ( Full Time Sports ), 1:29.378

16 . Allam Khodair ( Blau Motorsport ), 1:28.544
17 . Lucas Foresti ( Vogel Motorsports ), 1:28.551
18 . Bia Figueiredo ( Ipiranga Racing ), 1:28.634
19 . Ricardo Maurício ( Eurofarma RC ), 1:28.656
20 . Gaetano di Mauro ( Shell Helix Ultra ), 1:28.691
21 . Galid Osman ( Shell Helix Ultra ), 1:28.711
22 . Rafael Suzuki ( Hot Car Competições ), 1:28.755
23 . Felipe Lapenna ( Cavaleiro Sports ), 1:28.773
24 . Denis Navarro ( Cavaleiro Sports ), 1:28.837
25 . Valdeno Brito ( Prati-Donaduzzi Racing ), 1:28.848
26 . Cesar Ramos ( Blau Motorsport ), 1:29.123
27 . Guga Lima ( Vogel Motorsports ), 1:29.160

Stock Car: Esquenta a disputa em casa com Daniel Serra e Ricardo Maurício empatados na liderança

A disputa pela liderança dentro da equipe Eurofarma ganhou um novo capítulo após as duas corridas realizadas neste domingo no autódromo de Cascavel, município que fica a oeste do Paraná. Daniel Serra partiu para cima do companheiro Ricardo Maurício e empatou o placar, dividindo a liderança da temporada com 264 pontos cada. Um detalhe indispensável é que ambos brigam pelo tricampeonato.

Mas, a exemplo do que tem sido ao longo do ano, nada foi fácil para nenhum dos pilotos. Daniel Serra largou na quarta posição, enquanto Ricardo Maurício saiu em décimo sexto. Uma sucessão de pneus furados, batidas de roda e ultrapassagens perigosas marcaram o final de semana que culminou com o empate. “Na verdade, foi um grande lucro sair daqui ainda líder, largando em décimo sexto. Foi até uma corrida divertida, porque meu carro estava mais rápido e eu consegui ir ultrapassando tudo mundo, então, é isso, a gente não pode nunca desistir”, comenta Ricardo Maurício. “Foi bom voltar a ter resultado na primeira corrida, principalmente, porque estávamos muito preocupados com os pneus. Poderia até ter sido melhor, eu vinha bem na segunda corrida até o Valdeno (Brito) fazer uma manobra que eu não entendi, eu acabei indo para a sujeira e perdi algumas posições. Mas, no final foi positivo”, explica Daniel Serra.

O começo de tudo

O clima quente da pista paranaense deu uma trégua na manhã desse domingo onde os 26 pilotos que disputam a etapa da stock Car se enfrentaram para a décima etapa da temporada.

Na equipe Eurofarma, Daniel Serra largou na quarta posição, mas, logo assumiu o terceiro lugar depois que Thiago Camilo foi penalizado pelos comissários por queima de largada. Max Wilson também subiu uma posição, e o companheiro de equipe encostou no vice-líder mantendo os dois carros da equipe Eurofarma na segunda fila.

Enquanto isso, Ricardo Maurício, que brigava para se manter na liderança, mantinha uma corrida de recuperação, subindo o pelotão a partir da décima sexta posição, de onde deu a largada.

O primeiro Safety Car entrou na pista aos onze minutos de corrida, apenas 6 minutos antes da abertura de box para o Pit Stop. A equipe de resgate retirou o carro de Bruno Baptista, que teve o pneu traseiro furado e rodou se chocando com a barreira de pneus.

A presença do carro de segurança reduziu a distância entre os competidores que reiniciaram a busca pelos pontos da primeira corrida. Nessa prova, o primeiro colocado soma 30 pontos na tabela de classificação.

Max Wilson também teve problema com o pneu traseiro a poucos segundos da parada programada no box. Mesmo conseguindo voltar para o pit stop, o incidente causou um superaquecimento que acionou o sistema de segurança e o obrigou a abandonar a corrida. O prejuízo ficou por conta da posição que passou da quinta para a vigésima segunda.

Os pneus, aliás, foram os mais castigados nessa etapa. “As zebras são muito agressivas, tem a questão da calibragem, sujeira da pista, enfim, sabemos que em alguns circuitos esses problemas são um pouco mais comuns, mas, faz parte”, explica Ricardo Maurício que teve que voltar duas vezes ao box para a troca de pneus.

Seguindo o regulamento, a segunda corrida foi de grid invertido para os 10 primeiros colocados da primeira corrida. Valendo 24 pontos, não faltou emoção para o público. Aos 20 minutos, Daniel Serra que vinha em quinto lugar, tentou uma ultrapassagem em cima de Valdeno Brito. O paraibano fechou a porta e bateu roda com o adversário. Daniel Serra acabou saindo da pista com prejuízo para o bólido V8 do líder, que perdeu rendimento. “Acabou desestabilizando o carro e não conseguimos mais voltar ao ritmo inicial”, diz o chefe de equipe Rosinei Campos.

Numa das pistas com as curvas mais velozes da temporada e após 3 dias de treinos e preparações até a realização das duas corridas, o placar final foi novamente alterado. Daniel Serra reassumiu a liderança do campeonato e os adversários diretos reduziram a diferença para o novo líder.

O vencedor da segunda prova foi Atila Abreu, com Thiago Camilo e Rubens Barrichello no pódio. Ricardo Mauricio chegou em sexto, Daniel Serra em décimo sexto e Max Wilson em vigésimo quarto.

Agora faltam apenas três etapas para a grande final. O próximo desafio será em Mogi Guaçu, no autódromo Velo Città no dia 9 de novembro.

Stock Car: Ricardo Maurício é o novo líder do campeonato

Dois pódios e a liderança do campeonato, esse é o saldo do fim de semana para o piloto Ricardo Maurício, da equipe Eurofarma na Stock Car. No início dos treinos, o cenário não era nada promissor, Ricardo fez apenas o vigésimmo sexto tempo no último treino antes
do classificatório e tinha um jogo de pneus deteriorados pelo excesso de uso na tentativa de arrumar o setup do carro. Apesar disso, a equipe trabalhou focado na estratégia e o piloto saiu do Velopark com a maior pontuação do fim de semana.
“Não está fácil, mas, o trabalho da equipe foi espetacular. Eu sabia que não estaria mais rápidobque o Fraga, Casagrande, o Bruno, então decidi não ficar brigando pela primeira posição, mas, fazer a melhor corrida que eu pudesse e com isso, alcançamos os dois pódios”, diz ele.

Daniel Serra, seu companheiro de equipe e que ocupava a liderança do campeonato desde a primeira etapa, agora ocupa a segunda posição. E Max Wilson, que também vinha de um bom ritmo de corrida chegando bem perto do pódio na segunda prova, sofreu com a quebra da suspensão traseira esquerda e teve que abandonar a corrida.

Agora, o funil começa a se formar para os primeiros colocados já que faltam apenas quatro etapas para o
final da temporada 2019.

Confira os detalhes das provas no Velopark

A largada em fila indiana, a briga pela liderança e o afunilamento natural rumo ao título da temporada são alguns dos ingredientes que ajudaram a temperar a oitava etapa da Stock Car que aconteceu, neste domingo, no autódromo do Velopark, em Nova Santa Rita, RS.
Em segundo na tabela de classificação e puxando o grid da primeira corrida, Ricardo Maurício teria que lidar com pneus mais desgastados e logo na segunda volta, foi ultrapassado por Fraga e Casagrande. A equipe precisava de calma analisar a matemática dos pontos, indispensável para um campeonato tão longo.

Max Wilson, que largou em quarto lugar, apresentou uma corrida equilibrada, com um carro perfeitamente ajustado que deu a ele
condições de manter uma disputa acirrada com Thiago Camilo durante quase toda a primeira prova.

No Pit stop um novo cenário começou a se desenhar dentro do grid. Com estratégia de maior abastecimento, Max Wson voltou em décimo primeiro lugar e Daniel Serra conseguiu se manter em décimo.

Já Ricardo Mauricio adotou tática diferente, voltou em quarto e iniciou nova subida na pista. Um final da primeira corrida emocionante. Max Wilson vinha décimo primeiro e Daniel Serra em décimo, garantindo a pole com o grid invertido na Corrida 2. Mas, uma irregularidade no Pit Stop de Ricardo Zonta levou a uma penalização de 10 segundos, deixando Max Wilson na pole da segunda prova.

Na largada, Daniel Serra avançou rapidamente e logo nas primeiras voltas já disputava a liderança com Max. Quem também veio forte foi Júlio Campos, ampliando a disputa pela primeira posição.

Faltando apenas 10 minutos para o final, uma ondulação da pista ocasionou a quebra da suspensão traseira do carro de Max Wilson, tirando o carro 65 da corrida. Quem herdou a posição foi Ricardo Mauricio que fechou o final de semana com dois pódios e a liderança do campeonato.

O próximo desafio será em Cascavel, em outubro.

Confira a classificação do campeonato:

1 – Ricardo Mauricio – 245
2 – Daniel Serra – 239
3 – Thiago Camilo – 221
4 – Rubens Barrichello – 206
5 – Júlio Campos – 199
6 – Felipe Fraga – 181
7 – Gabriel Casagrande – 151
8 – Cacá Bueno – 150
9 – Max Wilson – 133
10 – Bruno Baptista – 126

Ricardo Maurício é o maior pontuador do fim de semana em Campo Grande

 

O piloto da equipe Eurofarma, Ricardo Maurício, foi o maior pontuador da sexta etapa da Stock Car, que aconteceu neste domingo, 11 de agosto, em Campo Grande. Ele acumulou 35 pontos e ainda reduziu a vantagem para o líder Daniel Serra, seu companheiro de equipe. Vice-líder, ele agora acumula 175 pontos na classificação final, contra 190 de Serra. Max Wilson vem na sétima posição com 122. O próximo desafio será a tradicional Corrida do Milhão, em Interlagos, no dia 25 de agosto.

 

O fim de semana em Campo Grande

 

Uma largada em alta temperatura em Campo Grande, palco da sexta etapa da Stock Car. O cenário árido coroou o final de semana do Dia dos Pais e na pista, Daniel Serra foi acompanhado pelo filho Lucas, e Max Wilson pelo pequeno Max.

Com uma largada limpa, Max Wilson, Ricardo Mauricio e Daniel Serra estavam alinhados nas primeiras filas e por boa parte da prova disputaram posições entre si. ” Corrida é assim, somos companheiros de equipe, temos respeito um pelo outro, mas, na pista, todos buscamos os mesmos pontos”, diz Max Wilson, que saiu para a prova na sexta posição do campeonato.

Na ponta, Júlio Campos pressionou Thiago Camilo até os minutos finais. Enquanto isso, na equipe Eurofarma, os pilotos passaram a administrar combustível e pneus pensando na segunda corrida. “Às vezes, a soma dos resultados é mais importante que o pódio”, explica Ricardo Mauricio.

A pista suja do autódromo de Campo exigiu cautela nas ultrapassagens, já que os treinos foram marcados por escapadas e muita poeira, principalmente na Curva do Sol.

Ao final dos quarenta minutos, Thiago Camilo foi o vencedor. Ricardo Mauricio ficou em sexto, Max Wilson em sétimo e Daniel Serra em oitavo. A posição de chegada e o grid invertido, colocaram os pilotos da Eurofarma em boas posições para a segunda  largada. Daniel Serra largou em terceiro, Max Wilson em quarto e Ricardo Maurício em quinto lugar.

Se a primeira prova foi de pega do início ao fim, a segunda foi marcada por inúmeros incidentes. Cesar Ramos bateu forte em Júlio Campos, Bia Figueiredo se chocou contra a barreira de pneus, Bruno Baptista foi penalizado por queima de largada, fatos que resultaram em dois Safety Cars.

Ricardo Maurício terminou a prova em segundo lugar e foi o maior pontuador do fim de semana, somando 35 pontos e reduzindo para 15 a vantagem em relação ao líder, seu companheiro de equipe, Daniel Serra. “Tudo é estratégia, eu e Daniel optamos por táticas diferentes e acabamos não brigando nos botões de ultrapassagem, porque ele abasteceu mais. Na inversão do grid eu estava mais rápido, o carro estava muito equilibrado, mas, acabamos perdendo vantagem com a entrada do Safety Car, mas, foi excelente, mais um pódio e ainda reduzimos a diferença para o líder”, explica Ricardo Maurício. “Passamos por essa, embora o início desse fim de semana tenha sido difícil na questão do acerto, então, para o campeonato foi bom, agora é trabalhar para a próxima etapa”, finaliza o chefe de equipe Rosinei Campos.

O próximo desafio vale um milhão de reais, e acontece no tradicional autódromo de Interlagos no dia 25 de agosto.

 

 

Ricardo Maurício vence e Daniel Serra é o segundo em Santa Cruz do Sul

Mesmo que a velocidade seja o fator principal do automobilismo, é impossível não dizer que a etapa de Santa Cruz do Sul foi de correria para todas as equipes. Com a etapa começando no sábado, todos os treinos, inclusive o classificatório, foram realizados no mesmo dia, tornando os intervalos muito apertados. Ao todo, foram 3 treinos de 25 minutos, cada.

O classificatório que definiu o grid de largada para a primeira corrida, começou às 14h30 e terminou com a pole de Júlio Campos. Daniel Serra com a terceira vaga, Ricardo Maurício a sétima e Max Wilson a nona posição.

O frio aguardado em Santa Cruz do Sul passou longe da cidade e o domingo foi de sol para coroar uma das pistas mais desafiadoras da temporada. Alinhados para a primeira corrida, os 40 minutos que se seguiram foram intensos. Com apenas oito minutos de prova, um acidente com Thiago Camilo, deixou rastros de óleo na pista. Quem veio atrás, deslizou para a grama, inclusive Ricardo Maurício.

Enquanto isso, Max Wilson e Daniel Serra avançavam posições. Faltando apenas quatro minutos para o final, a melhor volta era de Daniel Serra, com 1:21.507 a 155.9 km/h.

Na última volta, Júlio Campos e Daniel Serra disputaram a primeira posição até a bandeirada final com vitória de Júlio Campos, segundo lugar de Daniel Serra, Átila Abreu em terceiro e Max Wilson em quarto lugar.

Com o grid invertido, a segunda corrida era importante para que os pilotos acumulassem mais pontos na tabela de classificação, que já tinha Daniel Serra de volta à liderança.

Ricardo Maurício, que largou no final do pelotão, fez uma grande corrida de recuperação. Com pneus em melhores condições, subiu rapidamente, chegando à vitória. “Uma pena na primeira corrida termos ficado no acidente da quebra do motor do Thiago, e por um momento achamos que pudesse ter perdido o fim de semana, mas, agimos com calma, entramos no box, trocamos 3 pneus, abastecemos tudo e só voltei pra pista para garantir a melhor posição de largada. A estratégia foi certa e ainda tivemos o benefício do safety car, ficamos todos próximos e tiramos mais alguns segundos no box. Um excelente trabalho, e no finalzinho foi emocionamente, disputando com o Dênis, um grande piloto, e mais uma vitória, o que nos deixa vivos no campeonato. Quero parabenizar toda a equipe”, diz ele.

O próximo desafio será em Campo Grande, no dia 11 e agosto.

Confira a classificação do campeonato:

1 – Daniel Serra – 161

2 – Ricardo Maurício – 140

3 – Rubens Barrichello – 137

4 – Júlio Campos – 135

5 – Thiago Camilo – 131

6 – Max Wilson – 97

7 – Felipe Fraga – 94

8 – Marcos Gomes – 84

9 – Cacá Bueno – 79

Stock Car: Vitória de Ricardo Maurício mantém a boa fase da equipe Eurofarma

A etapa de Londrina é a quarta de doze programadas para a temporada 2019. Com ingressos esgotados dois dias antes do evento, o público compareceu para prestigiar a maior categoria do automobilismo brasileiro.

No grid de largada da primeira prova, Daniel Serra ocupou a quinta posição, Ricardo Mauricio a sexta e Max Wilson estava em nono lugar, todos nas cinco primeiras filas.

A pista de Londrina tem características específicas, estreita, travada e com poucos pontos de ultrapassagem. Além é claro, do piso abrasivo e em má conservação, o que deixou para a equipe, a responsabilidade de elaborar uma boa estratégia para o pit Stop.

Com duas corridas programadas, manter o carro em condições para permanecer na disputa por mais tempo, também era fundamental para o fim de semana.

Na parada de box, com estratégias diferentes, Daniel ganhou uma posição. Já Ricardo Mauricio  e Max Wilson optaram por colocar mais combustível, saindo em oitavo e décimo terceiro.

Ao final de 40 minutos, a prova terminou com vitória de Thiago Camilo, seguido por Valdeno Brito e Júlio Campos. Daniel Serra ficou em quarto, Ricardo Mauricio em sétimo e Max Wilson em décimo segundo.

Na segunda corrida a estratégia de box também foi decisiva. Ricardo Mauricio assumiu a liderança, vencendo a primeira do ano. Max Wilson terminou em décimo quarto. Faltando 14 minutos para o final, o carro de Daniel Serra entrou em modo de segurança, obrigando o piloto a abandonar a prova.

Daniel Serra saiu de Londrina direto para a Alemanha onde disputará as 24 de La Mans, uma das corridas mais tradicionais do automobilismo mundial.

Na Stock Car, o próximo desafio será em Santa Cruz do Sul, RS, no dia 21 de julho.