A geração de resíduos é o principal impacto ambiental proveniente das atividades industriais e comerciais da Eurofarma. Mitigar esses impactos é uma das principais preocupações da empresa, que tem investido em melhorias no gerenciamento dos resíduos e, também, em parcerias pioneiras com universidades para encontrar soluções práticas que viabilizem a descontaminação das embalagens primárias de medicamentos pelos próprios consumidores. O objetivo é possibilitar a destinação para o sistema urbano de coleta seletiva. Até o momento, esse tipo de resíduo é classificado como perigoso, sendo direcionado para destruição térmica.

 

Sistema de gerenciamento de resíduos

A Eurofarma utiliza um sistema informatizado de controle de resíduos no SAP, o que possibilita maior confiabilidade nos controles operacionais e rastreabilidade dos resíduos descartados pelos processos industriais. O desafio constante é trabalhar para diminuir a geração de resíduos e aprimorar a destinação final, para reduzir os impactos ambientais e financeiros.

Desde 2015, a empresa conta com uma Central de Resíduos no Complexo de Itapevi, com áreas distintas para o armazenamento de resíduos orgânicos, recicláveis e perigosos (sólidos, líquidos e infectantes), de forma a melhorar sua gestão operacional.

Em 2018, a companhia deu saltos importantes no aprimoramento da gestão dos resíduos gerados no processo produtivo, com destaque para a parceria com uma das startups apoiadas na plataforma Synapsis, a Green Platforms. O sistema on-line em nuvem PlataformaVerdeTM faz toda a gestão dos resíduos, desde o ponto de geração até o receptor. Ao conectar o gerador, transportadores e receptores, e integrá-los ao mesmo sistema on-line, o programa possibilita uma rastreabilidade muito maior para os resíduos orgânicos e perigosos, eliminando o risco de desvios e tornando todo o processo mais seguro e robusto. A integração traz um ganho real para todo o mercado, não somente para a companhia, que tem atuado para incluir os parceiros no programa.

RESÍDUOS PERIGOSOS

Destinação final – incineração e coprocessamento

Desde 2009, a Eurofarma tem como meta melhorar a destinação dos resíduos considerados perigosos. Desde então, vem ampliando o volume destinado ao coprocessamento em comparação com o volume destinado à incineração. Em 2018, este índice foi de 94%. O método que reaproveita os resíduos perigosos – com elevado poder de combustão – é considerado menos poluente e utiliza fornos de cimento para o processo da queima de resíduos com aproveitamento da energia liberada.

Além de dar uma destinação melhor aos resíduos, a iniciativa reduz custos, já que a incineração é, em média, 60% mais cara. No processo de incineração, a queima do resíduo é feita em fornos e usinas próprias, destruindo os microrganismos que causam doenças. O material resultante dessa queima (cinzas) é encaminhado para aterros sanitários. O método é eficaz, porém mais poluente.

 

Pilhas e baterias

Destinação e recuperação de metais – Em suas Unidades, a Eurofarma disponibiliza coletores para o descarte de pilhas e baterias. Além de receber os resíduos de colaboradores, também atende prestadores de serviços e visitantes. Os materiais são destinados ao reprocessamento, que consiste em processo de secagem/calcinação, reação química, moagem, balanceamento, formulação e misturas dos sais e óxidos metálicos extraídos. O produto obtido desse processo é direcionado para uso como corantes.

 

RESÍDUOS RECICLÁVEIS

A importância da coleta seletiva O programa de coleta seletiva dentro da empresa funciona desde 2002. Para garantir sua efetividade, coletores foram instalados em todas as Unidades e campanhas de educação e sensibilização são realizadas anualmente junto aos colaboradores para fomentar uma mudança de comportamento dentro e fora das instalações da empresa. A segregação dos resíduos é feita de forma centralizada no Complexo Industrial de Itapevi. Para incentivar a prática, toda a receita arrecadada com a venda de recicláveis coletados é revertida para o programa De Mãos Dadas com a Escola que, com os recursos, adquire kits escolares, apostilas e livros para os filhos dos colaboradores.

 

RESÍDUOS ORGÂNICOS

Programa Aterro Zero – Até 2020, a Eurofarma tem a meta de eliminar 100% da destinação de resíduos orgânicos para aterro sanitário em todas as operações no Brasil. Em 2018, a empresa concluiu a implantação de um processo de compostagem em todas as unidades brasileiras.

Biomassa e geração de energia – Desde 2013, paletes danifi cados e embalagens de madeira do Complexo Industrial de Itapevi são destinados ao processo de moagem e transformação por meio da biomassa (fonte de energia renovável) para geração de energia. Esta tecnologia é mais econômica e causa menor impacto ao meio ambiente, por não ter a dependência de queima de óleo diesel, gás natural e outros meios de energia considerados mais poluentes.