A doação de sangue é de fundamental importância para o funcionamento de um hospital¹. Consiste em um ato voluntário, no qual o doador permite a retirada do seu próprio sangue, para armazenamento em um banco sanguíneo ou hemocentro e posterior utilização para uma transfusão¹. O sangue armazenado é utilizado principalmente nas grandes emergências como, por exemplo: pacientes com diagnósticos oncológicos e hematológicos, acidente de trânsito, acidente por armas, hemorragias agudas e pessoas que sofreram queimaduras graves¹. 

  

No mundo inteiro, a demanda por transfusões de sangue tem aumentado à medida que cresce o número de acidentes, violência e doenças¹. A busca por doadores tem se constituído uma preocupação constante das autoridades sanitárias¹. No Brasil, a demanda crescente por sangue e seus derivados se faz sentir de forma cada vez mais preocupante. A quantidade total de doadores de sangue no país corresponde, a cada ano, a menos de 1% da população¹.  

 

Destaca-se que a doação de sangue no Brasil é um ato voluntário, conforme dispostos na Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 e na Portaria n° 343 que estabelece que não é admitido qualquer tipo de remuneração para doação¹. 

 

Importância 

Vale frisar a importância das doações de sangue, regulamentada pela legislação brasileira de que não se pode doar sangue em busca de benefícios pessoais ou interesse financeiro². Doar é algo sério e que exige do doador apenas a vontade de ajudar o próximo, procurando então conseguir mais doadores fidelizados estes que doarão periodicamente². 

 

Uma bolsa de sangue, na maioria das vezes, pode servir para muitas pessoas². O sangue doado é separado em hemoderivados e hemocomponentes, dentre eles, concentrado de hemácias, concentrados de plaquetas e a albumina, o que faz com que uma bolsa possa servir para mais de uma pessoa, se necessário². 

Com todas essas informações fica claro que o papel do banco de sangue dentro da saúde pública tem uma grande importância em salvar muitas vidas todos os dias. Salienta-se que o Brasil ainda precisa maximizar as políticas públicas de saúde referente às doações, para que o ato de doar sangue se torne um ato comum².  

 

Incentivo 

O trabalho educativo na captação de doadores na realidade brasileira é algo fundamental, mesmo que os frutos sejam colhidos em médio e longo prazos³. Chama-se atenção, igualmente, para a importância dos conceitos de cidadania e de solidariedade, por ser a doação de sangue um ato de solidariedade e de exercício de cidadania³. A doação de sangue não faz parte do cotidiano da maioria da população brasileira e, por isso, a inserção da ideia/ação de doar sangue é um processo lento, que necessita de estratégias educativas de captação³. 

 

Para ser um doador 

Para manter o estoque adequado do banco de sangue, são necessárias muitas doações4. O ideal é que cada pessoa doe sangue pelo menos duas vezes ao ano4. Homens podem doar sangue a cada 60 dias e no período de 12 meses até 04 doações e mulheres em um intervalo de 90 dias e no período de 12 meses até 3 doações4. 

 

Para ser um doador, é preciso4: 

  • Estar em boas condições de saúde;  
  • Ter entre 16 e 67 anos (menores de idade com autorização e presença do responsável legal); 
  • Pesar no mínimo 50Kg;  
  • Estar descansado e alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação);  
  • Apresentar documento oficial com foto (Carteira de Identidade, Carteira do Conselho Profissional, Carteira de Trabalho, Passaporte ou Carteira Nacional de Habilitação). 

 

Fontes: 
1 – Fatores associados à motivação da doação sanguínea Revista Científica da FMC. 2014Disponível em http://www.fmc.br/revista/V9N1P08-12.pdf. Último acesso no dia 1de abril de 2019. 
2 – A Importância do Banco de Sangue no Cenário HemoterápicoUnifia. Disponível em http://unifia.edu.br/revista_eletronica/revistas/saude_foco/artigos/ano2016/030_banco_sangue.pdfÚltimo acesso no dia 16 de abril de 2019. 
3 – Manual de orientações para promoção da doação voluntária de sangue. Ministério da SaúdeDisponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_orientacoes_promocao_doacao_voluntaria_sangue.pdf. Último acesso no dia 16 de abril de 2019.  
4 – Como ser um doador de sangue?  Disponível em http://www.saude.pr.gov.br/arquivos/File/como_posso_ser_um_doador_de_sangue.pdfÚltimo acesso no dia 16 de abril de 2019.