A mudança na temperatura, inclusive com dias mais secos, traz uma ocorrência bastante frequente nos postos de saúde pelo país: crianças e adultos com problemas respiratórios. Crises de asma, sinusites, gripes e resfriados comuns lotam pronto socorros e hospitais. Somente em São Paulo, durante os meses mais frios e secos, um levantamento realizado pela Prefeitura este ano estima um aumento de 30% no número de atendimentos nas unidades de saúde municipais, especialmente de crianças e idosos (1).

Junto com o aumento de ocorrências surgem as maiores dúvidas: que tipo de remédio usar durante uma crise de asma, por exemplo? Antes de tudo, a consulta com um especialista irá ajudar a diagnosticar o problema e orientar sobre o uso da medicação correta. Lembrando que a automedicação nunca é recomendada – visite este link para saber dos riscos e converse sempre com seu médico!

Além disso, é importante entender a diferença entre doenças causadas por vírus e por bactéria. Antibióticos são eficazes somente em tratamentos contra bactérias – assim, gripes e resfriados não devem ser tratados com antibióticos, já que são causados por vírus (2). O uso incorreto de antibióticos pode acarretar o que chamamos de resistência bacteriana – quando bactérias se tornam cada vez mais resistentes à medicação.

 

Algumas doenças respiratórias que podem ser causadas por bactérias são a pneumonia e a sinusite (3). São também oportunistas, já que muitas vezes aproveitam que o organismo está fragilizado por causa de uma gripe e se instalam no corpo, causando os sintomas mais frequentes: febre, dores no corpo, mal-estar, congestão nasal e tosse. A pneumonia também pode ser causada por vírus, sendo a causa principal quando se fala de crianças com menos de cinco anos (4). Um exame físico cuidadoso, junto com uma radiografia do tórax, pode ajudar no diagnóstico e na orientação do tratamento.

Para reduzir idas a hospitais e ajudar nos cuidados com a rotina, algumas dicas podem ser bastante úteis. Todas as iniciativas abaixo são válidas para enfrentar os próximos meses com saúde:

  • Manter o corpo hidratado;
  • Cuidar da higiene – lavar as mãos com frequência e manter a casa limpa e arejada ajudam a evitar a disseminação de vírus e bactérias;
  • Evitar o fumo;
  • Usar roupas adequadas para o frio.

 

Fontes:
1Prefeitura de São Paulo: Mudança climática gera aumento no atendimento a crianças com doenças respiratórias http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/saude/noticias/?p=255159
2 – Alliance for the Prudent use of Antibiotics –  
http://emerald.tufts.edu/med/apua/consumers/faqs.shtml
3 – Hospital do Coração – http://www.hcor.com.br/imprensa/noticias/evite-doencas-respiratorias-e-cardiovasculares-no-outono/
4 – Alvim, Cristina Gonçalves –  Saúde da criança e do adolescente: doenças respiratórias / Cristina Gonçalves Alvim e Laura Maria de Lima Belizário Facury Lasmar. –  Belo Horizonte: Coopmed; Nescon UFMG, 2009. Em https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/143?show=full